O “AB CRACK” E A IDEALIZAÇÃO DO INTANGÍVEL

Comportamento
30/07/2016

Se você ainda sonha com a tal barriga negativa, saiba que isso já não é o bastante para ter o “corpo do momento”. O Instagram é um advento que vai além do compartilhamento de imagens bonitas. Hoje, é um dos maiores termômetros sociais e de tendências de comportamento. Não vou dizer que antes do seu surgimento as exigências para o físico feminino eram pequenas. Mas, ao que tudo indica, esta mídia se tornou uma vitrine para modismos bem questionáveis… A última é o Ab Crack

ab crack emily rata   

Se antigamente tinha o gordo e o magro, hoje estar no peso ideal já não é o suficiente para as aspirações cibernéticas. Já vimos de tudo: #BarrigaNegativa, #ThighGap (aquele espaço entre a parte interna das coxas), #BikiniBridge (quando o biquíni flutua entre os ossos da bacia, sem encostar no abdômen ao deitar), #BellyButtonChallenge (quando o braço passa por trás das costas e alcança o umbigo). Onde isso vai parar? E sabe-se lá o que está por vir! A verdade é que as pessoas estão transformando transtornos de imagem corporal em desafios lúdicos ao usar nomes e hashtags cativantes. Uma abordagem quase marqueteira. E quem ganha com isso?

bikini bridge

#BikiniBridge

No caso, a última obcessão, o Ab Crack, em português é o equivalente a “rachadura abdominal”. Na prática é uma espécie de fissura entre as costelas, que você obtêm quando é bem magra, malha bastante (mas sem parecer forte) e não come nada que venha numa embalagem. Parece que tudo começou com algumas modelos da Victoria’s Secret que andaram se destacando na rede. Não preciso dar mais nenhum argumento aqui sobre a intangibilidade dessa modinha, né? Se até Adriana Lima passa fome por 9 dias para desfilar, é porque chegamos nos limites do possível. Isso sem contar que o corpo é material de trabalho (e salário) para estas mulheres. Para elas compensa mais e é quase dedicação exclusiva. 

ab crack

Se ao longo dos séculos os humanos fizeram de tudo para tornar a vida mais prática e menos sofrida, por que nós compensamos nos impondo uma série de sacrifícios desnecessários, em nome de um ideal inatingível? Não me parece muito esperto. É claro que tem aqueles que até dizem que gostam de malhar. Se eles dizem, quem sou eu para duvidar? rs… Mas a menos que essa busca seja algo que te traga alegria e prazer, não vejo o propósito de chegar a tal extremo. Ter saúde deveria ser mérito o bastante, sobretudo num mundo de invenções como Nutella, pão de queijo, sofá e Netflix. 

ab crack 2

Longe de mim querer desencorajar quem está atrás do Ab Crack ou seus precessores. Apenas gostaria de jogar uma luz sobre o assunto, para que a maioria possa enxergar que não faz sentido ficar correndo atrás de algo tão distante – sobretudo sabendo que daqui a pouco o modismo será outro, provavelmente ainda mais distante. Sejamos razoáveis. Todas essas cobranças não são realistas ou justas. Imagina conseguir atingir todas? Essa pessoa merece ao menos uma remuneração. Esse tipo de sacrifício carece de recompensa. Já eu estou aguardando o dia em que a pochete e os pneus estarão em voga. Mastigar carboidrato é uma tarefa bem mais fácil e agradável, rs. 

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

8 MULHERES CUJO TRAÇO DIFERENTE É A MARCA REGISTRADA
  1. Mayara Em 30/07/2016

    Amei o post, Gabi!
    Te acho muito incrivel, te acompanho ha anos, desde o comeco do Starving e sinto que vc traz pra blogosfera algo mais crível e sincero que a maioria das blogueiras. Vc tem um senso critico apurado e sabe escrever sobre tudo! Deixei de acompanhar muitos blogs por sentir que nao havia isso, que era uma massificacao e um efeito manada e que nao havia visao mais aprofundada. Estou adorando te acompanhar nessa tua nova jornada e ver que vc esta indo num caminho mais lúcido que a maioria e com muita confianca. Parabens pelo blog e um beijao!


    Responder

    • Gabriela Ganem Em 06/09/2016

      Muito obrigada Mayara! <3
      Quando leio coisas assim fico muito feliz.
      É o que me leva a escrever... 🙂
      Obrigada mesmo!
      Beijos,
      Gabi


      Responder

  2. Gabriela Lopes Em 31/07/2016

    Ótimo texto, Gabi…como sempre!
    Jogar esse assunto em um blog de moda é sensacional!


    Responder

  3. Gisele Em 04/08/2016

    Não poderia ter terminado o post com uma frase tão certa! Adorei, Gabi! Quando comida + sofá + Netflix for moda do Instagram eu topo aderir rsrs.


    Responder

  4. Leticia Em 09/08/2016

    Gente, eu tenho o corpo assim e nem me esforço… Tenho o Ab Crack desde criança, o bikini fucking bridge tbm… Mas nasci assim mesmo, não faço regime nem academia! Kkkkkkk to zuando rsrsrs eu eim, nunca tinha visto isso Gab! Chocada…


    Responder

    • Gabriela Ganem Em 06/09/2016

      Hahahaha… Pior que deve existir gente assim. Sorte?
      Mas o problema é criar desafios cada vez mais drásticos e viver em função disso.
      Me dá vontade de alimentar a pessoa, rs. Sangue árabe é assim.
      Beijos,
      Gabi


      Responder