USANDO O GREENERY SEM DOER OS OLHOS

Estilo
13/12/2016

Confesso que nunca botei muita fé nas tais cores do ano da Pantone. Mas depois do Marsala em 2015 e do Rose Quartz em 2016 (o azul Serenity ficou em segundo plano, vai), sou obrigada a dar um crédito para a casa. Estas cores de fato explodiram em seus respectivos anos. Ou seja, a Pantone está fazendo um bom trabalho de previsão de tendências ou já consegue nos influenciar a este ponto. E em 2017, isso pode ser algo ruim: a cor do ano, Greenery, é feia de doer. 

greenery-pantone-2


Me desculpem os fãs deste tom, mas não sei nem se há margem para a subjetividade aqui, rs. Com tanto verde bonito, foram escolher logo esse? De tão esquisito, foi quase impossível fazer imagens para este post! Minha teoria conspiratória é que esse pigmento estava encalhado nos fabricantes e alguém arrumou um jeito de desovar o estoque… O perigo é que se a história nos mostra alguma coisa, é que existe a possibilidade de que a gente passe a gostar do Greenery. A moda tem disso, né? Como proceder se isso acontecer?

giovanna-battaglia-scarf

Eu gosto de acreditar que nenhum tom é tão feio que outros tons não possam salvá-lo. Minha premissa de usar cor com cor, se aplica perfeitamente neste caso, já que o Greenery é bem coloridão. Por isso pensei em algumas combinações redentoras para a nossa cor de 2017:

• Greenery com vinho:

screen-shot-2016-12-13-at-1-47-18-am

 

Não é que ficou charmoso neste mix? O Greenery é um tom quente (ou seja, tem mais amarelo que azul na composição deste verde). Por isso tomei o cuidado de escolher um tom de vinho próximo ao Marsala, que também é quente. Esse duo funciona bem junto porque o vermelho é uma cor complementar do verde. E o vinho é um parente próximo do vermelho. 

• Greenery com azul-marinho:
screen-shot-2016-12-13-at-3-13-19-am

Não preciso vender esta ideia para vocês de novo, né? Marinho é a melhor cor do mundo. Vai com tudo, favorece todo mundo… Neutralizou este verde lindamente! Além disso, azul e verde são cores análogas, o que já contribui para uma combinação certeira.

• Greenery com marrom:

screen-shot-2016-12-13-at-3-15-10-am

Marrom e verde não é nenhum mistério. O que a natureza uniu, a gente não precisa separar. A questão que fica é: qual marrom? Já aprendemos aqui que a noção de cores não é absoluta, é relativa. Para o Greenery, o mais harmônico, a meu ver, assim como no caso do vinho, é um tom mais quente de marrom, quase caramelo. Não quer dizer que seja o único que funciona, mas eu recomendo seguir este raciocínio. 

• Greenery com verde:

screen-shot-2016-12-13-at-1-57-03-pm    
Conhece mais cores análogas ao Greenery? Outros verdes! Neste caso, vários. Lembram do colorido de uma cor só? Aqui temos mais um exemplo belíssimo de mistura numa gama só. Aliás, aproveitei este look para falar que dá para incluir o tal tom de folhagem em estampas. Assim a gente consome em doses homeopáticas antes de mergulhar de cabeça. 

Não botei verde e rosa na lista porque já fiz post completo recente sobre o combo, achei que ficaria redundante. Eu andei checando as cartelas da análise cromática e apenas 3 dos 12 perfis tem uma cor próxima do Greenery. Ou seja, as chances de isso ficar bem em você não são altas, rs. Por isso, eu teria a precaução de evitar usar perto do rosto e ficar atenta ao contraste. Se você já sabe que tem o tom de pele quente, tem mais chances de funcionar para você. O que acham do Greenery?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

VAPOR BLUE :: A COR DE 2018?
TOUR DE RENNER!
ERROS E ACERTOS DO SAG AWARDS 2017
MAKE TENDÊNCIA 2017 :: PÊSSEGO
  1. Gabriela Lopes Em 14/12/2016

    Verde feio de doer os olhos!!!
    Mas você conseguiu fazer umas combinações tão boas que até ficou razoável esse verde.


    Responder

  2. Amanda Em 14/12/2016

    Olá Gabi. O Greenery faz parte da cartela Primavera Quente? Bjão


    Responder

  3. Camilla Em 15/12/2016

    Gabi, quais seriam os perfis com greenery?

    Suas combinações ficaram ótimas! A com marinho conquistou meu coração <3


    Responder

  4. Pingback: MAKE TENDÊNCIA 2017 :: PÊSSEGO | Gabriela Ganem

  5. Pingback: VAPOR BLUE: A COR DE 2018? | CONSULTORIA DE IMAGEM