VOCÊ É OBRIGADA A FAZER AS UNHAS?

Beleza
27/04/2017

Taí uma obsessão nacional que raramente é questionada. Eu não tenho dados oficiais, mas eu duvido que em qualquer outro país no mundo se faça mais as unhas do que aqui no Brasil. Não sei quem começou com isso, mas disseminamos de geração em geração que ir à manicure faz parte da higiene básicafeminina, né? Homens aparentemente ficam bem limpos sem isso, curiosamente. Mas será que você é mesmo obrigada a fazer as unhas?

Fazer as unhas 

De um grupo de dez amigas, acredito que eu sou a única que não pinta as unhas rotineiramente. É bem comum por aqui ver a manicure como um hábito indispensável. E também não é raro ver as pessoas colocando isto como uma exigência para nós. Volta e meia aparece uma voz infeliz dizendo que mulher de verdade tem que fazer as unhas. Ou usa isso como critério de seleção em entrevistas de emprego – juro que isso existe e vocês devem saber.

Quando eu digo que não faço a unha, me refiro ao salão e ao esmalte. Acho que como qualquer parte do corpo, tem que cuidar e deixar apresentável. Mas há algum tempo eu vinha achando a unha natural mais elegante, de verdade. Eu já tinha parado de tirar cutículas (não faz bem mesmo). Sem contar que as manicures não respeitam meu desejo de ter unhas redondas e ovais. Sempre saía do salão com elas quadradas, contra a minha vontade, rs. Por isso, comecei a cuidar por conta própria, com uma manutenção mínima. E estou mais satisfeita assim. 

Aliás, “satisfeita” é a palavra de ordem, acredito. Ninguém é obrigado a nada. Mesmo as minhas clientes que quiserem usar cores fora da cartela, por exemplo, terão meu apoio (depois de uma mini, mini resistência, rs). O meu objetivo como consultora é ver a cliente feliz. Se ela se sente assim com algo que não é o ideal, quem sou eu para contrariar? Ainda assim, sempre melhor tomar uma decisão informada, né? Obrigação é uma palavra que não tem mais o espaço que ocupava no universo feminino. Se você pesquisar as CEOs do mundo no Google, metade delas tem unha pintada e a outra metade não.

Em suma, o que eu prego é: a decisão é sua. Muita gente gosta da rotina de ir ao salão e considera isso um momento de relaxamento. Eu mesma gosto de vez em quando. Assim como tem muita gente que prefere gastar essa horinha semanal com Netflix outra atividade. Eu colocaria na balança. É uma demanda do seu ambiente de trabalho (podiam pelo menos distribuir uns vouchers, rs)? Vai te prejudicar profissionalmente? Do contrário, se reduz apenas à questão: é lazer ou incumbência?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

“VISTA-SE PARA O TRABALHO QUE VOCÊ QUER TER”
COMO SUA IMAGEM PESSOAL AFETA SEU SALÁRIO?
  1. Mariana Em 27/04/2017

    Nossa, esse é um assunto que tenho pensado muito ultimamente. Sempre tive horário fixo com a manicuri, toda quarta-feira, mas comecei a me questionar e conclui que faço por puro costume e imposição social. Fiquei semana passada sem ir e me virei super bem, dei uma lixadinha, passei uma base e, como você, estou preferindo ela ao natural. Fui ontem e já falei com a manicuri, desmarquei meus horários e agora vou só quando tiver vontade 🙂


    Responder

  2. Daniela Em 28/04/2017

    Bom, eu amo pintar minhas unhas, sinto prazer, quando começo a pintar fico desejando ter mais unhas só pra não acabar nunca kkkkkk. Mas odeio ir ao salão, não sou muito boa em lixar e tirar as cutículas e tudo bem!! Mas eu estava mesmo com um preconceito de deixá-las sem esmalte nenhum, até porque se vc as deixa sem respirar, elas ficam amarelas e aí que vc não quer ficar sem esmalte mesmo rsrs. Mas há um tempo comecei a dar um tempo entre um esmalte e outro, e isso fez eu me livrar dessa “obrigação”. Agora eu pinto quando estou com vontade, é muito melhor. Agora a mesma reflexão se pode fazer a respeito da maquiagem né?


    Responder

  3. Dani Em 28/04/2017

    Boa reflexão… Eu adoro fazer as unhas mas confesso que a “obrigação” me irrita também.
    É que nem a depilação: mulher que não faz é considerada desleixada e “suja”, mas no que os pelos femininos diferem dos masculinos? Os homens até costumam suar mais. Tá na hora da gente começar a questionar essas normas da sociedade que a gente sempre reproduziu sem pensar.


    Responder

  4. Danielle S. Em 28/04/2017

    Gabi, que post incrível! Eu não tenho o costume de ir até o salão fazer as unhas. Pinto as unhas sozinha desde muito nova (não que fique a coisa mais perfeita do mundo, haha) e de vez em quando passo meses sem fazer… Não é algo que me incomode ou que deveria ser obrigatório para nós. Mas, como você disse, infelizmente esse tipo de coisa acontece. :/


    Responder

  5. Gabriela Lopes Em 28/04/2017

    Ótimo post!
    Também sempre me senti pressionada por alguma força invisível e misteriosa a ter as unhas impecáveis, tanto que fechava aqueles pacotes no Werner e já deixava tudo agendado para o mês inteiro.
    Só que desde que as crianças nasceram meu tempo livre passou a valer ouro, então agora eu mesma quem dou aquela lixada básica, empurro a cutícula e ponho uma base.
    Salão agora só mesmo quando eu acho que a situação ficou fora de controle. rsrs


    Responder

  6. Julia Em 28/04/2017

    Gabriela,

    Antes de mais nada, quero parabenizar-lhe pelo blog. Seus posts são todos muito interessantes.
    Eu não faço as unhas e não gosto de pintá-las (só de vez em quando com uma cor clara neutra, vermelho escuro ou preto). Faço a manutenção mínima e já observei os olhares curiosos das pessoas e reações de surpresa quando falo a respeito desse fato!
    Fazer as unhas aqui no Brasil (e isso inclui tirar cutículas, etc etc) parece uma obrigação!


    Responder

  7. Nanda Em 28/04/2017

    ai, Gabi! Que feliz ler esse post!
    Eu cresci achando que tinha que ir no salão toda semana pra fazer as unhas, de uns anos pra cá (principalmente depois que fiz intercambio) eu passei a questionar essa “obrigação”, é uma coisa muito cultural mesmo, né? Parei de tirar a cutícula e consigo manter minhas unhas apresentáveis sem sair de casa. Quando to afim, vou ao salão, mas sempre me irrito quando chego lá. Ontem foi um desses dias que resolvi ir ao salão só para pintar, e ouvi a manicure cochichando com outra “não aguento fazer essa unha com cutícula, vontade de arrancar tudo, fica horrível.” Nossa, isso me irritou tanto! Me fez lembrar de um post que li no Fashionismo uma vez sobre como às vezes a gente ia ao salao e saía de lá se sentindo um lixo pq o cabeleireiro sempre falava coisas tipo “nossa, seu cabelo tá tão estragado” ou “quem fez esse corte? não ficou legal”. Enfim, cada dia mais impaciente pra lidar com isso.. já basta tudo que passamos no dia a dia fora do salão de beleza!
    Beijos!


    Responder

  8. Caroline® Em 28/04/2017

    Odeio fazer unhas. Minhas cutículas são finas, então sempre tiram bifes e machucam meus dedos. Fora a perda de tempo. Enfim, até acho bonito, mas não tenho paciência. Só faço para festonas, tipo casamento. Depois que vi várias estrelas do Oscar com as unhas que Deus lhes deu, de boas, não me cobro mesmo!


    Responder

  9. Talyta Em 30/04/2017

    Gabi, esse post é muito interessante. Vejo que o título se aplica mais a:”Devo ir no salão fazer as unhas?” Lendo o post e depois os comentários aqui, percebi que na verdade ir ao salão é o que de fato cria o problema. Eu, na realidade, não vivo nessa pressão externa de fazer as unhas, faço porque gosto e realmente admiro uma unha bem arrumada, mas não vejo a necessidade de ir ao salão toda semana para isso. Como muitas meninas comentaram aqui, eu faço as mãos por conta própria e fica bom! Acho que de forma cuidada ao natural ou pintada fica bonito, só não vale a unha descascando ou toda torta, tirar um esmalte e corrigir uma unha quebrada não é uma tarefa difícil.. Mas ainda sim, unha bem cuidada, para mim, é uma questão de higiene, tenho o hábito de ir a manicure fazer os pés de 15 em 15 dias só pra higienizar, só pinto se for uma ocasião especial.


    Responder

  10. Érika Em 02/05/2017

    Nossa Gabi, faz mais de ano que não faço as unhas! E detalhe, sinto que elas estão bem mais fortes. Minhas unhas sempre foram fraquinhas, fraquinhas, lascavam com qualquer coisa. Hoje são compridas e duras. Não me sinto na obrigação de fazer, até porque aqui em Brasília qualquer salão cobre 50 reais pra fazer pé e mão, e acho isso um absurdo. Sinceramente prefiro guardar esse dinheiro para outras coisas.


    Responder

  11. Gabriela Em 02/05/2017

    Ótima reflexão. Não vou ao salão, não tiro cutícula e quando pinto as unhas, faço em casa. Absurdo alguém definir se você é uma boa profissional ou não por causa disso. http://www.alemdolookdodia.com


    Responder

  12. Ilana Em 04/05/2017

    Há uns três anos adquiri alergia a todo e qualquer tipo de esmalte e me libertei dessa obrigação que era fazer as unhas! Mantenho minhas unhas curtinhas, com cutícula hidratada com muito bepantol e vou ao salão só uma vez por mês fazer o pé! Além do tempo que ganhei, meu gasto com salão caiu muuuuito! Enquanto no rio grande do norte pagava 30 reais para fazer pé e mão, aqui em São Paulo cobram 65 reais!


    Responder

  13. Pingback: Links Interessantes – Jú Figueiredo