O TAL DO “NÃO PODE”…

Comportamento
17/09/2017

Mulher baixinha não pode usar vestido longo. Gorda não deve usar estampa. Rosto redondo não pode ter cabelo curto. Quem tem quadril grande não pode usar calça branca. Quem tem boca grande não pode usar batom vermelho. Pele quente não pode usar preto. Ou, insira aqui aquela regrinha chata que você detesta. Não é que tudo isso esteja errado (algumas estão, rs), mas o que incomoda aqui não é a constatação, mas o tal do “não pode“.

não pode   

Muita gente teme uma Consultoria de Imagem ou até uma Análise Cromática por medo do “não pode”. Mas pouca gente sabe que não é bem assim… Ainda mais em 2017. Todo o objetivo da consultoria é trazer mais autoestima, satisfação, segurança e credibilidade. Se alguma peça faz você se sentir assim, independentemente das características, então por que se desfazer dela? Meu papel é apenas dar as ferramentas para que você atinja esta meta com todo o seu armário… Bom, a maior parte dele, pelo menos. 

O que acontece muitas vezes é que a maioria de nós não sabe ao certo o que nos favorece de fato. A própria coloração pode ser uma incógnita até para as consultoras mais experientes, sem a devida análise. Mas uma vez que se descobre o que funciona melhor para nós, cabe a cada uma escolher a abordagem que quiser. Afinal, estamos falando de estilo e não de bacon para um cardiopata. Não existe essa de proibir… Sem contar que, mesmo que alguém queira vestir algo que foge ao ideal, ainda existem várias maneiras de fazer isso sem comprometer muito o resultado. O importante é saber como usar.

Uma enorme vantagem de se usar o espelho durante Análise Cromática é que a cliente consegue acompanhar o processo e observar as melhorias junto comigo. Assim ela mesma vê a diferença e vai lembrar disso na hora de fazer suas escolhas, antes mesmo de montarmos os looks – no caso da consultoria completa. Nem sempre é possível (tem gente que usa óculos e não vê sem eles, por exemplo), mas eu acho ótimo quando dá certo.

O mais importante aqui é lembrar que não existem regras. O que existem são vantagens óticas que podem interessar à cliente ou não. Eu gosto de definir a Consultoria de Imagem como “estratégia” e seus recursos como “ferramentas” e não como algo impositivo, cheio de proibições. Dependendo do objetivo de cada uma, estas ferramentas podem ser usadas ou não. Tem gente que vai repaginar a própria imagem por completo. Tem gente que vai usar só no trabalho. Tem gente que vai reservar o que aprendeu apenas para ocasiões importantes, como uma entrevista de emprego ou festa.  Meu papel é traçar a estratégia junto de cada cliente, apontar o caminho e mostrar o que é possível. E tem dado certo até aqui, rs. 

Por isso, não tenha medo do que uma Consultoria de Imagem pode te apontar, afinal é sempre uma escolha. Ninguém é obrigado a nada, né?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

MEU LOOK :: PREMIÈRE DE “KINGSMAN 2”
MELHORES LOOKS DO CASAMENTO DE MARINA RUY BARBOSA
“VISTA-SE PARA O TRABALHO QUE VOCÊ QUER TER”
DE QUANTA ROUPA VOCÊ PRECISA?
  1. Lily Em 18/09/2017

    “Afinal, estamos falando de estilo e não de bacon para um cardiopata.” Ganem, Gabriela.
    hahahahahahahah muito bom!


    Responder

  2. Pingback: Links Interessantes