MEU CORTE DE CABELO DE 58,00 REAIS

Beleza, Rio Black Book
29/03/2017

Desde que eu cortei o cabelo “curto” pela primeira vez eu já soube que eu jamais voltaria a ter cabelão. Apesar de ter um tipo de cabelo muito almejado pela maioria, o look princesa não tem nada a ver comigo. Quando passei a tesoura pela primeira vez, me encontrei. Eu olhava para a foto do dia anterior, com fios enormes e não me reconhecia. Parece loucura, mas foi assim mesmo, rs. O único problema é que meu cabelo cresce muito rápido e eu raramente consigo acompanhar a demanda de corte. Recentemente me irritei com o tamanho e voltei ao salão para mais uma tesourada – generosa:

corte cabelo desconectado gabriela ganem

Desta vez não me orientei tanto pela moda, mas mais pela minha vontade mesmo. Estava querendo algo meio anos 60, só que atualizado. Algo com bastante volume e a personalidade da época, mas com um contexto 2017. Me inspirei um pouco na Sophia Loren. Um outra referência que eu vi há alguns anos e fiquei obcecada, era o cabelo da Megan Draper (Jessica Parré) em alguns episódios sixties de Mad Men:

Zou Bisou Bisou!

A técnica usada no meu corte é um tal de “desconectado“. Desculpem o déficit no vocabulário técnico, mas eu não faço ideia do que isso quer dizer. Só sei que saem uns pedaços enormes de cabelo e até eu que sou desapegada tremi um pouco na cadeira. O resultado do corte me deixou bem satisfeita, porque consegui um bom volume e meu cabelo ondulado deu uma bela enrolada – a coisa que eu mais gosto nele. Claro que eu jamais chegaria numa coisa Sophia Loren sem pelo menos um frasco de laquê. Mas para um cabelo de todo dia, fiquei muito feliz. O que prova que nem sempre a moda sabe o que você quer, rs. 

corte cabelo desconectado gabriela ganem

No entanto, a melhor parte de todo o processo é… o preço. Cortei num salão de bairro, no fundo de uma galeria do Jardim Botânico. Um lugar que eu já frequento há um tempo, de forma bem irregular. Mas esse salão tem um ativo maravilhoso: a minha cabeleireira, Chris. Eu nem sei o sobrenome da Chris. Ou se a grafia é Cris. O que eu posso dizer para vocês é que essa moça é a rainha do repicado, desfiado e afins. E corta muito rápido! rs. 

Ficamos acostumadas a achar que todo profissional bom é caro e tem renome e sobrenome. Não posso nem questionar isso, já que todos os profissionais célebres que passaram pelo meu cabelo foram mesmo maravilhosos e merecem o alarde. Mas também tem gente boa escondida nos salões de bairro, que tem bastante mérito. Então, se você quer um corte bem repicado (ou etc.) bom, bonito e barato, o que eu posso te dizer é que essa moça sempre acerta comigo – por R$58,00

Chris – Exuberant Coiffeur
R. Maria Angélica, 171 – Lagoa/Jardim Botânico
(21) 2246-4470
Não tem site.

E se você tem um cabeleireiro bacana no seu bairro, faço o convite para que você o recomende aqui nos comentários. 

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

O CORTE DE CABELO QUE MUDOU A MINHA VIDA – E A SUA
TENDÊNCIA :: O NOVO CORTE RETO
YOO2, O NOVO HOTEL BOUTIQUE DO RIO
COMIDINHAS :: MIAMOR ATELIER E O SEU PÃO DE MEL

O MELHOR BATOM DO MUNDO

Beleza
16/03/2017

Eu sei, sou hiperbólica. Mas neste caso, pode não ser exagero nenhum. O melhor batom do mundo para mim não é o mais bonito, nem o mais duradouro e sim aquele que funciona para mais pessoas. No caso, o mais versátil. Se o critério é esse, na minha visão, não existe melhor batom do que o batom vinho. “Como assim Gabi? Eu nem uso cor tão forte!” – E será que é forte mesmo?

batom vinho consultoria de imagem

Calma, porque eu trago argumentos, rs. O vinho pode ser sim um batom escuro. Mas ele não é exatamente uma cor forte. Isso porque ele não é vibrante. Quando digo vibrante, falo de cores vivas, como seria um laranja, um pink ou um vermelhão. É o equivalente do azul-marinho para a maquiagem. Uma cor praticamente neutra!

batom vinho

Claro que existem tons e tons de vinho – e também um mundo de acabamentos. Cintilante, cremoso, metálico, opaco… Isso conta e faz diferença. Mas falando genericamente, não existe batom melhor. A explicação está naquela boa e velha noção que orienta nossas vidas como um sábio oráculo cromático, o contraste! Para o alto contraste, como eu, o batom vinho faz um grande contraste por ser escuro, o que funciona. Para quem tem médio contraste, o vinho não destoa tanto quanto no meu caso, então também fica harmonioso. E para negras de baixo contraste, a cor não faz contraste. Ou seja, muita gente saindo feliz aí!

Eu sei, ficou faltando as loiras de baixo contraste. Mas espera, que também tem para elas. Apesar de se tratar de uma cor escura, o vinho é algo que eu sinto que pode funcionar bem para mulheres assim também. Isso porque, na maioria das vezes, é melhor uma cor como o vinho, do que uma cor muito vibrante, como a versão mais próxima, que seria o vermelho. Ofusca menos e complementa mais. Falando relativamente, eu costumo recomendar mais o vinho do que o vermelho para esses perfis. 

Faça Acontecer – Maybelline | Diva – MAC | Vinho – Natura

Por fim, acho que mais um fator de sucesso do vinho é que ele é um intermediário entre cores frias e quentes. Mais um pouco de azul e vira um tom de uva… Mais um pouco de amarelo e vira um marsala. Ou seja, uma cor equilibrada. Isso sem contar a questão subjetiva, de toda a sua sofisticação. Vinho é tão elegante! Eu separei alguns dos que mais gosto e que mais uso aí em cima, caso alguém queira sugestões (porém já aviso que são todos matte, rs). Claro que tem todo um arco-íris de tons de vinho. Mas procure um que você goste e aproveite toda a sua versatilidade até o fim do tubo…

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

OS 10 BATONS DA MAC MAIS VENDIDOS – E A SUA COLORAÇÃO
SE ESSE CABELO FOSSE MEU :: JULIANA PAES
PRIMAVERA, VERÃO, OUTONO, INVERNO :: ANÁLISE CROMÁTICA
ENGANANDO O CONTRASTE COM CARA DELEVINGNE

SARDAMANIA :: MAQUIAGEM, STENCIL E TATTOO DE SARDAS

Beleza
06/03/2017

A alta da maquiagem natural pode ter desencadeado uma nova obsessão global de beleza: as sardas. Se nas últimas décadas fomos atrás da base de maior cobertura, para peles de porcelana, hoje a busca é inversa. Sobrancelhas naturais, tons terrosos, pele luminosa… E agora sardas. E eu, francamente, prefiro as sardinhas de fora:

sardas

Vai dizer que não são charmosas? Não entendo quem não gosta. E mesmo achando bonito, também fico confusa com as pessoas que tentam colocar artificialmente sardas em si. Acho que a beleza está justamente no efeito natural. E sardas são traços comuns a alguns tipos de coloração. Se eu fizesse em mim, acho que não ficaria tão compatível, muito embora eu tenha milhares de pintas no rosto (vocês não notam porque tenho uma protagonista evidente em cima da boca, servindo de ponto focal, rs). Essa característica é mais comum em tons de pele quente. Inclusive, costuma ser um indicativo, apesar de não ser determinante. 

sardas

 

Por outro lado, com a miscigenação tão pronunciada no mundo contemporâneo, é bem possível encontrar pessoas com traços de origens diferentes. Acho que esse inesperado é o futuro da beleza. Imagine uma japonesa com sardas? Em algumas negras eu achei que ficou especialmente bonito! Talvez seja isso que as mulheres andam procurando, algo surpreendente. Há quem diga também que é para buscar uma aparência mais fofa. Depois da plástica de covinhas, eu não duvido. 

   

Tem gente que se aperfeiçoou muito na maquiagem de sardas. Impossível saber que são artificiais. Olha essa última foto! Dá para dizer que é make? Acho que o segredo está em não fazer bolinhas perfeitas. Têm que ser manchas, de tamanhos diferentes, talvez com pincéis variados e também múltiplas intensidades. Quando é uma bolinha perfeita, me lembra festa junina. Aliás, tem até um teste no Buzzfeed para ver se você acerta quais sardas são maquiagem e quais são de verdade. Eu acertei 9 de 13… É difícil! Me contem quantas vocês acertaram, rs. 

Com o stencil do Freck Yourself

Mesmo com a técnica perfeita, pensa só no trabalho que isso dá! A menos que seja algo para uma ocasião especial e só, não dá para ficar repetindo o efeito todos os dias. Por isso, já criaram até um stencil de sardas. Você posiciona um adesivo furadinho e pinta por cima com um roll-on. Bem mais prático, muito embora eu ainda ache que dá para notar que é fake, por causa do tom escuro e formato perfeitinho. 

Sardas tatuadas

Acreditem,  é por isso que tem gente tatuando sardas! Tem até profissional se especializando nisso. Por mais que você ame uma face sardenta, acho que é um compromisso muito permanente para algo bem no seu rosto. Entendo a paixão, mas por que não fazer algo semi-permanente, como uma micropigmentação? Essas duram no máximo 2 anos. Bem melhor! E se depois de algum tempo você ainda quiser, talvez seja o caso de partir para o permanente. A boa notícia é que, caso você tatue e se arrependa, os médicos especialistas já disseram que não é tão difícil de tirar com o laser… O que acham desse modismo?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

TENDÊNCIA :: BRINCOS DE BOLAS
A BASE CUSHION DA LANCÔME PARA QUEM NÃO GOSTA DE BASE
VAPOR BLUE :: A COR DE 2018?
10 MAKES PARA INSPIRAR SEU FDS :: PELE FRIA OU QUENTE