O EFEITO PÉ DE PORCO

Consultoria de Imagem
16/01/2018

Sempre fiquei dividida se deveria falar sobre isso aqui… Minha ideia é sempre apresentar soluções e não despertar neuroses desnecessárias. Lembrei depois que já ajudei algumas pessoas assim e, por isso, acabei decidindo publicar. Vai que ajuda alguém? E vai que a Britney lê meu post? Rs. O efeito “pé de porco” é o que eu chamo quando o parece pequeno demais em relação ao tamanho das pernas. Eu sei que o nome pode não soar muito simpático. Mas pense em um pé de um porco e a analogia se torna evidente:

   

Leitão-córnio fofinho para ninguém ficar frustrada ou brava comigo, rs.

Criativo e auto-explicativo, né? Mas não fui eu que inventei não. A expressão veio das icônicas Trinny & Susannah do Esquadrão da Moda original, britânico. Assisti a todos no finado canal People & Arts. Amava e trago várias coisas que aprendi com elas naquela época para a minha vida e trabalho até hoje. Mas voltando ao “pé de porco”, quem inventou foram elas. E depois que eu vi do que estavam falando, não deu mais para desver.

Mas por que eu estou trazendo isso para cá? Porque não é necessariamente a pessoa com a maior coxa e o menor pé que podem passar esta impressão de desproporção. Nossa escolha de calçado interfere também na proporção. Eu sou toda “ão”. Pezão, bração, barrigão, peitão… A coxa não seria muito diferente. Mesmo com muita dieta (o que não pretendo fazer), sempre serei “ão”. Mas mesmo eu que tenho pé enorme me sinto com pé de porco às vezes. O que cria esta sensação é o desequilíbrio na proporção que alguns sapatos e roupas podem criar ou agravar.

Não fica muito favorável e ainda acabou sem tornozelo

Britney Spears é uma que vive caindo na armadilha. Neide é saradíssima! Tem belos pernões sarados… E parece deve calçar uns 34. Eu imagino que na verdade ela deva calçar uns 37, mas não é o que parece. Isso porque ela usa saltos vertiginosos com frequência. E às vezes com peep-toe, o que eu acredito que remete ainda mais ao tal pé de porco. Isso sem contar seus vestido adesivos e curtos, que evidenciam ainda mais as dimensões.

Peep-toe: tenho medo da semelhança

Então se você se sente estranha nessa região inferior com alguns sapatos, já sabe que pode ser por algo como o que acontece com a Britney. Minha recomendação, caso você tenha este incômodo é evitar modelos com saltos muito altos, peep-toe (aquele com dois dedinhos aparentes) ou sapatos muito contrastantes com a perna ou calça. Vale mais uma meia-pata bem alta do que ficar com uma ponta de bailarina. Com um salto mais baixo e um sapato nude, por exemplo, fica menos destoante.

Bem melhor, com tornozelo (sem a pose também, rs)

Sapatos de bico fino ou abertos podem ajudar sim, só depende ainda do salto não ser tão alto. É nessas horas que eu acho que a meia-pata pode ajudar também, criando um volume na parte frontal dos pés. Não funciona sempre, mas pode ser um trunfo. Outra observação importante é a escolha da roupa. Se juntar o salto altíssimo a uma roupa muito justa ou curta, o efeito é inevitável para a maioria de nós. Por isso, recomendo usar um de cada vez….

Não sei se afinal é uma coisa boa eu compartilhar isso. Já temos muitas neuroses com nosso corpo. Espero que vocês recebam como uma ajuda e não um incentivo à paranóia. No país do pernão sarado, achei que valia dividir a estratégia! Ao menos existe esta vantagem em ter um pé grande como o meu, rs. Conseguem ver a desproporção ou é loucura?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

CARA DE CARO :: ESCOLHENDO UM SAPATO
SOBRE A RELAÇÃO CORPO X ROUPA
DE QUANTOS SAPATOS VOCÊ PRECISA?
UM VÍRUS NO SEU ARMÁRIO: OS SAQUINHOS

CARA DE CARO :: ESCOLHENDO UM SAPATO

Estilo
11/01/2018

Um dos posts recentes do blog foi sobre o tal “Cara de Caro“. Para quem não está por dentro (sugiro ler o post completo) esta minha expressão de patente pendente é o que digo quando falo sobre o aspecto das peças, independentemente do seu preço real. Afinal, o que importa é a imagem final e não valor da etiqueta, certo? Como quando eu entrei na Armani vestindo um blazer da Zara e o vendedor me perguntou se o dito cujo era de lá, rs. Assim como já vi um monte de peças caríssimas com um aspecto bem chinfrim. Esse tipo de ilusão efeito é quando temos percepção de qualidade e beleza superiores, sem considerar seu custo. Suponho que um produto da Chanel ainda teria “Cara de Caro” sem a identificação, certo (embora nem sempre)? Mas quem disse que não podemos fazer isso numa loja mais acessível? Por exemplo, os sapatos:

    

Solado na cor do sapato :: Isso não é muito o caso para botas e scarpins. Mas para sapatos mais abertos, acho fundamental (muito embora nem sempre consiga). Uma rasteira preta com palmilha bege não passa uma aparência muito sofisticada, né? Eu tenho esta implicância e acho que tem algum fundamento quando o assunto é ter Cara de Caro. 

• Sola de baixo :: Prefira sola de couro ao invés das de borracha. Pode ser um divisor de águas. Principalmente se fica uma rebarba aparente de cima.

Ambos são da Tory Burch

• Ferragens :: Também vale para bolsas! As ferragens de um sapato são determinantes para um aspecto mais Cara de Caro. A cor do metal tem que estar bonita, o peso do material não pode ser leve demais e logotipos não devem ser muito desproporcionais. 

• Estampa x Bordado :: Bordado me parece sempre mais elegante que o estampado. Claro que existem casos e casos. Mas no geral costuma ser assim. Eu não sou a maior fã de desenhos muito simplistas. Prefiro algo mais sutil ou mais estilizado. Desenhos muito na vibe emoji eu considero um tanto infantil. Não há nada de errado com isso… Mas não é a opção mais sofisticada do mundo também.

• Onça de pêlos :: Para animal prints, evite as estampas e prefira as texturas. Cabedal de cobra com textura de cobra ao invés de algo apenas impresso. Faz uma diferença brutal. 

• Meia-pata :: Para mim o sapato sem a meia-pata é infinitamente mais elegante. Mas eu entendo que o conforto é louvável. Minha sugestão é evitar meia-pata muito alta ou muito evidente.

• Tendência :: Não falo de modismos passageiros. Aliás, vários desses passam longe da sofisticação. A idéia é que o modelo seja atual. Não acho que peep-toe se encaixa no momento atual… Para alguns é clássico. Eu estou achando um tanto distante do seu ápice agora. Mas quem sabe não volta?

Pode ter uma interferência do meu gosto pessoal no post? Sem dúvida. Mas acho que parte do motivo de eu preferir tal ou tal coisa é justamente por conta desse elemento “Cara de Caro”. Claro que nada disso é regra ou mesmo determinante em absoluto. Existem casos e casos. Mas acho que já dá para entender mais ou menos uma parte do critério. O que acham?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

O EFEITO PÉ DE PORCO
5 PEÇAS PARA SE MANTER ELEGANTE NO CALOR DO VERÃO
QUIZ :: CARA DE CARO | ESTAMPA
DE QUANTOS SAPATOS VOCÊ PRECISA?

DE QUANTOS SAPATOS VOCÊ PRECISA?

Estilo
01/01/2018

Antes de mais nada, Feliz ano novo! Que o 2018 seja o melhor ano até hoje para todas nós. Acho que vale abrir o ano pensando numa vida mais enxuta e estratégica, pelo menos no que diz respeito ao armário ou consumo em geral. Assim resolvi abrir com o pé direito… E o esquerdo, rs. De quantos sapatos você precisa?

Sapatos são uma notória obsessão feminina e até fetiche para alguns. Por isso, eu sei que a nosso relacionamento com eles nem sempre é muito objetivo. Eles apelam para o nosso emocional como poucas coisas. Sem contar que nem precisa tirar a roupa para experimentar. É muito fácil se deixar seduzir por mais um. Mas e se você só pudesse ter 3 sapatos?

Eu poderia viver com apenas 3, desde que eu tivesse os modelos certos. Observando as minhas atividades, meu estilo, minha anatomia e geografia cheguei no menor denominador possível (mas antes de começarmos, quero dizer que chinelo não conta, é café com leite, e eu não vivo sem):

    

Considerem isso: eu sou carioca, tenho um estilo meio arrumadinho, mas curto sapatos mais sexy e ainda busco sempre alongar a silhueta. Por isso, se eu só pudesse ter um trio de sapatos, eles seriam versáteis, mas alinhados e poderosos:

Rasteira metalizada: Eu sempre digo que metalizado vale por dois. É uma cor tão versátil quanto o nude e ainda dá um ar mais refinado à uma sandália rasteira. Tenho sempre uma assim. Eu sei que nem todas curtem, mas as minhas favoritas são as gladiadoras. Não é qualquer modelo também… Mas na medida certa de altura e tiras, é o que mais gosto, justamente porque acho mais sexy. Lembrando que, uma vez no Rio de Janeiro, este é o sapato que você mais vai usar, via de regra.

 

Bota de Montaria: Quando morei fora passei uns seis meses usando exclusivamente uma bota dessas. Eu amo como ela veste e também o conforto. Eu escolheria preta porque na maioria das vezes eu caso com calça legging preta. Assim a silhueta fica bem contínua.

Sandália nude: É linda, alonga a perna e vai com tudo. Eu disse tudo. Branco? Vermelho? Roxo? Neon? Sim, sim, sim e sim. Para pessoas de outros estilos, talvez fosse um scarpin aqui. Já eu prefiro sandálias e essas vão até em casamento.

Oncinha: Há quem diga que onça é muito chamativo. Eu considero algo básico como preto, rs. Aliás, dá um diferencial enorme em roupas básicas. Por isso entra fácil no meu top 4.

Pedrarias: Tenho uma sandália de pedrarias há anos e amo de paixão. Adoro usar não só em festas, mas também fazendo um contraste com calça jeans, por exemplo. O desafio é encontrar um modelo com pedras legais e com cara de caro. Acho que um segredo é fugir de pedras brancas.

Espadrilha: Pensa comigo… Rio de Janeiro = Pedra portuguesa. Na minha cidade, a espadrilha pode ser a sua melhor amiga, principalmente para quem gosta de salto – e também gosta de conforto. Ainda acho que é o par ideal para vestidos longos.

Scarpin: Eu prefiro os sapatos abertos aos fechados. Mas se eu for usar fechado, tirando a bota, ele provavelmente vai ser de bico fino. Tem a ver com meu estilo complementar, sexy. Se fosse bico redondo, seria muito girlie para mim.

É importante lembrar que esta não é uma lista absoluta, mas totalmente personalizada para as minhas demandas. Para muitas pessoas, meu top 1 não estaria nem em seu top 10, rs. Mas o que eu posso garantir aqui é que, se eu tiver uma boa base de sapatos bonitos, versáteis e funcionais, não vou precisar ter tantos. E isso vale para todo mundo, desde que seja algo na medida para você. É por isso que eu não sou muito partidária do tal “must-have“. Como uma estudante de 20 anos do Rio e uma CEO de 50 anos em São Paulo poderiam ter os mesmos calçados?

Fazendo escolhas com planejamento e versatilidade para o essencial permite ainda que você compre uma algo mais ousado sem que isso prejudique o funcionamento do seu armário. Com a base consolidada, até uma bota pink de verniz pode encaixar na sapateira sem grandes prejuízos.

E um aviso legal: neste mês vai rolar post todos os dias aqui no blog! É a minha versão inspired do #Checkmate, rs. Então não esqueçam de vir aqui quando puderem. Vai ter conteúdo técnico, de estilo, de beleza, de inspirações… O importante é que todo dia tem novidade aqui em janeiro. E se quiser compartilhar com as amigas e a família, eu aprecio e agradeço. Vejo vocês amanhã?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

O EFEITO PÉ DE PORCO
MINHAS 3 PRINCIPAIS REFERÊNCIAS DE ESTILO HOJE
CARA DE CARO :: ESCOLHENDO UM SAPATO
5 PEÇAS PARA SE MANTER ELEGANTE NO CALOR DO VERÃO