Julho chegou e há grandes chances de que muitas de vocês estejam prestes a sair de férias. Se não for o caso, pode ser uma viagem de trabalho também. Sem dúvida, esta questão da mala é uma problemática constante para a maioria de nós. Não falo exatamente por mim, já que como boa virginiana mala inteligente é quase hobby. Desfazer as benditas, por outro lado, pode esperar meio milênio, rs. Ao longo dos meus 32 anos de viginianismo e também mais alguns de consultoria cheguei em algumas técnicas úteis para quem vai sair a passeio ou afins. Uma cliente está indo passar 6 semanas fora e me pediu uma ajuda. Assim sendo, achei que valia fazer um post para todo mundo aproveitar! Reuni algumas dicas aqui:

1) O QUANTO LEVAR? Elimine a crença de que vai faltar roupa. Tirando raras exceções, a maioria de nós leva roupas demais em viagens. No armário cápsula eu costumo sugerir ao menos 5 combinações para cada peça. Numa viagem isso é impossível, a menos que você vá lavar a roupa, né? A gente suja uma blusa em até 2 usos, habitualmente. Por isso eu sugiro 1 blusa para cada dois dias e 1 calça (ou parte de baixo da sua preferência) para cada 3. Ou seja, numa viagem de 12 dias, leve 4 calças e 6 blusas. Vestidos contam como blusas, porque sujam na mesma proporção. Se levar 2 vestidos, já pode limar uma das calças.

Claro que isso é uma estimativa bem genérica. Assim sendo, se você vai à praia ou acampar, provavelmente não vai conseguir usar a mesma blusa mais de uma vez. E é claro que para tudo funcionar, você vai precisar experimentar as combinações. Aproveite o momento e fotografe, para facilitar sua escolha no destino.

2) OCASIÕES ESPECIAIS: Se você vai ter um jantar importante, uma ida à Ópera ou vai dar uma palestra, pense nesse evento à parte da conta acima. Afinal, um look especial não precisa necessariamente coordenar com o resto da mala – mas não é proibido também, né? Lembre que a terceira peça e o sapato podem transformar tudo. Se possível, teste a roupa antes. Nada pior que chegar no lugar e descobrir que o sutiã fica aparecendo ou que o sapato machuca.

3) MAQUIAGEM: Se você vai para um lugar que permite maquiagem, a primeira dica é levar metade do que você pretendia. Produtos que dispensam pincel são melhores. Bases compactas, blush líquido, sombra cremosa, iluminador em bastão… Assim menos um volume. Não precisa de mais do que um de cada, exceto para o batom que é pequeno e muda uma produção (além de ajustar uns contrastes por aí, rs). Esse permite levar uma pequena variedade sem problemas. E não esqueça o demaquilante! Caso você esqueça, descole um pouquinho de óleo de coco ou azeite e ninguém precisa dormir de maquiagem. Já me salvou uma vez! Dica bônus: ainda que simples, procure fazer penteados também. Leve uns grampinhos e mude a cara nas fotos com um cabelo diferente

4) SAPATOS & BOLSAS: Sapatos são, geralmente, os itens mais volumosos e os menos flexíveis. Leve o mínimo possível mas sempre mais de um (porque ele pode te machucar se usado todo dia). Na maioria das vezes 3 sapatos atendem até o mais caminhante dos viajantes – e o que está no pé conta, ok?  Eles costumam encaixar melhor na parte de baixo da mala. Para bolsas, duas e está um luxo! Geralmente recomendo uma maior (leve) para bater e uma menor mais arrumada que sirva para tudo.

5) COMO LEVAR? Esticada? Rolinho? Eu gosto de fazer a dobra para gavetas da Marie Kondo. Acho que cabe mais assim e você ainda vai vendo tudo o que está na mala. E se a roupa ocupar todo o espaço ainda tem o bônus de chegar tudo no lugar.

6) SOS: Leve com você uma muda de roupa, sua maquiagem e um sapato. Malas se perdem, sapatos quebram e maquiagem não é algo fácil de repor, na sua cor e preferência. Portanto, tenha sempre uma ecobag ou mochila vazios na sua mala. Pode servir para carregar compras ou até o excesso de bagagem na volta. Uma vez precisei tirar 9 quilos de queijo da mala e levei tudo numa mochila de emergência. PS: os queijos eram da Holanda e eu e trouxe de presente. Quase todos. Quaaase. Amo um Gouda! Desculpa sair do tópico.

7) PEÇAS: As peças que você vai levar vão depender do destino, da temperatura, da programação… Todavia acho que vale ressaltar alguns dados úteis, rs. Jeans não sujam. Tricôs não amassam e vão da praia à festa. Da mesma forma, versões com lurex são ainda melhores. Lenços podem mudar uma produção e ocupam zero espaço. Cardigãs têm uma dezena de maneiras de vestir e dá para usar sozinho ou compondo em camadas. No frio, às vezes, vale mais fazer cebola do que levar um tricô enorme que nem dá para dobrar. Mesmo no calor, não deixe de levar um casaco. Mesmo no frio, não deixe de levar um biquíni. Nunca se sabe! 

Existem muitas outras dicas mas essas são as que eu lembrei até a publicação deste post. Certamente vocês têm várias pérolas também! Quem tiver pode e deve dividir aqui nos comentários. Aprendo tanto com vocês! O que acharam do post? Vão colocar em prática?

Beijos,

Beijos,

gabi

  1. Sil

    8 jul 2019 às 21h38

    Eu tenho PÂNICO de fazer mala! E não passou com a vida de “jet lagger de Ponte Aérea” 4 anos morando longe e continuo ODIANDO afazer mala.
    Mas confesso, que quando passei 3 dias a trabalho em LA (em final de janeiro) eu consegui levar só a mala de bordo. Mas tive que levar maquiagem “pesada” para evento e make para o dia a dia. O que significa duas bases, além de laquê, pomada e gel (meu cabelo estava curtíssimo) para variar o penteado.
    Agora uma sugestão? Macacão é uma ótima roupa para quando você não sabe o quão arrumado é o evento. Eu tenho 3 e você muda o sapato, a bolsa, a make e está de roupa “nova” sem muito estresse. Sem falar que hoje tem uns que amassam menos que vestidos. E se puder comprar UM vestido para qq obra que seja da Issa, ou no estilo, que são elegantes e não amassam.

    Responder
  2. Laura

    9 jul 2019 às 13h21

    Amei o post! Veio na hora certa!

    Responder
  3. Ozzy

    9 jul 2019 às 15h37

    Fiz uma viagem de férias de 25 dias (França e Espanha). Peguei temperaturas bem variadas de 7 a 30C e levei 13 kg de bagagem e acreditem que teve peça que voltou sem ser usada. O segredo em viagens mais longas é reservar um período de um dia para lavar roupas. Peças menores (calcinhas, meias) e roupas mais sensíveis podem ser lavadas no hotel e secam de um dia para o outro. O segredo é desapegar de “looks do dia”, pensar no conforto e peças que combinem entre si. Minha meta na próxima viagem é de reduzir ainda mais.

    Responder
  4. Nathalia

    12 jul 2019 às 18h30

    Tenis é um problema eterno e espação na mala. Hoje em dia tenho um que “mora” na casa dos meus pais, já que sempre que vou lá tem uma trilha ou no mínimo caminhada. Mala de viagem minha sempre sobra roupa, já nos fins de semana que atravesso a Dutra para ir em Teresópolis sempre falta alguma coisa (mas já viajo com a certeza de que mamis terá uma roupa de qualquer estação que vai servir em mim, rs
    Adorei o post

    Responder
  5. Roberta

    15 jul 2019 às 14h48

    A dica da mochila na mala é algo que meu marido eu fazemos há muito tempo. Levamos uma em cada mala, e na volta elas ficam cheias com a roupa suja e assim sobra muito espaço na mala para trazer as compras. Fora que somos caminhantes, e a mochila ajuda muito nos passeios sendo muito mais confortável que uma bolsa.

    Responder
  6. Anny

    16 jul 2019 às 0h48

    Excelente post! Apesar de já aplicar tudo isso na minha vida, amei ler e reler as dicas!

    Responder
  7. gabrielaganem.com

    16 jul 2019 às 2h37

    Put is an fab legal tender prizewinning as your team. gabrielaganem.com
    http://bit.ly/2NLzblu

    Responder
  8. gabrielaganem.com.br

    16 jul 2019 às 13h25

    Look at enjoyably winnings in circumstances of you. gabrielaganem.com.br
    http://bit.ly/2NOcH32

    Responder