O MELHOR CABIDE DO MUNDO

Estilo
07/01/2018

Não rolou nenhum concurso ou competição oficial… Mas se tivesse, não poderia haver outro vencedor. Depois de alguns anos arrumando roupas em armários por aí – isso sem contar minhas próprias desventuras – cheguei à conclusão de que existe um modelo de cabide que é superior aos demais. E em muitos aspectos!

 cabide

Meus cabides favoritos são sem dúvida os de veludo! Ou flocado, como preferir! Comprei alguns desses há uns 7 anos numa viagem e ainda são meus favoritos absolutos Isso sem contar que tenho quase todos inteiros. Um ou dois quebraram de lá pra cá. Por que eles são meus favoritos? Não dá para concorrer com tanto benefício:

Antideslizante: mesmo as roupas mais escorregadias como as de viscose ou seda aderem bem ao material e não deslizam.

Finíssimos: são os que ocupam menos espaço de todos que vi até hoje. Foi vital quando me mudei e perdi metade do espaço no armário que eu tinha.

Leves: são super leves e carregam o mesmo peso dos demais cabides.

Resistência: para um material aparentemente tão frágil, os meus estão durando muito. 

Uniformes: cabides iguais = armário lindo por dentro. Chega a dar uma alegria de ver.

O melhor é que agora tem até variedade de modelos. Desde os mais simples (procurem os que têm a entradinha para alças) até as versões com pregadores para saias e afins. Já existem inclusive versões mais bojudas para blazers e ternos ou de triplo para calças. Isso sem contar as variações para gravatas e cintos. Aliás, o de cintos é o que eu uso para pendurar meus colares. Não é nada mau!

Cabide de gravatas

Cabide de cintos

Só não troquei todos por esse ainda por esse modelo ainda porque tenho dó de desperdiçar os que já tenho. Eu sempre tive muito mais cabides do que roupas. Quando você faz descartes regulares no seu armário, os cabides acabam ficando vazios, rs. Uma outra questão é que eles não são exatamente baratos para sair comprando – nenhum cabide é, né? Na média do que vejo por aí cada um sai a uns 5 reais. E nem adiantou correr para os sites chineses. Mesmo lá não é super barato. Uma das melhores ofertas que vi é do Walmart por R$3,46 a unidade. Assim o valor da dezena cai de 50,00 para 35,00, menos mal. O que acham do cabide de veludo?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

UM VÍRUS NO SEU ARMÁRIO: OS SAQUINHOS
10 DICAS DE ORGANIZAÇÃO DA MICAELA GÓES

LOOK DO DIA :: MAC WORLD AIDS DAY

Estilo
05/01/2018

Já faz um tempinho que não divido um look meu por aqui… E esse é antiguinho, mas é charmoso, pelo menos eu acho – e por uma boa causa. No mês passado eu participei do MAC Care, o evento mundial da marca para o World Aids Day. Estive na loja para atender leitoras e clientes na ocasião onde o lucro das vendas da linha Viva Glam é revertido integralmente para instituições que cuidam de pessoas com a síndrome. Muito bacana!

 

A post shared by Gabriela Ganem (@gabriela_ganem) on

Fui fazer uma degustação de Análise Cromática na loja, para ajudar as moças a escolher o seu melhor batom. [Aliás, muito obrigada a todas que foram me ver! Fiquei extasiada]! Para atender na MAC eu teria que ir toda de preto – e com uma roupa que me desse certa mobilidade. Por isso, fui mais minimalista mesmo. Mas sempre tem um jeitinho de contornar, rs. Com a falta da terceira peça, acabei usando uma versão de blusa que vale por duas:

Blusa: comprei fora | Calça: Mixed | Bolsa: Manufact | Colares: Camila Klein

A blusa com gola e punho de outra cor já dá uma informação a mais, como eu gosto. Como vocês sabem, eu sempre prefiro usar colorido com colorido. Mas já não lembro se eu dividi aqui que eu faço o inverso com cores básicas. Criei o hábito de usar cores consideradas neutras com outros neutros. Preto, branco, bege, cinza, marinho… Nesse caso, ainda rolou uma monocromia do preto, que emagrece duas vezes, rs. Além de alongar com uma cor só, o tom escuro dá aquela afinada.

Usei com essa calça que tem o melhor caimento do mundo. Veste como uma luva e deixa tudo no lugar! É o modelo “Claudia” da Mixed, que vende lá há milênios. Ela é bem amiga! Nos pés eu coloquei uma sandália nude, porque eu prefiro usar calça flare com sapato aberto. Não sei explicar bem o motivo, acho que é uma implicância pessoal. Então não interpretem como recomendação… A menos que dividam a opinião, rs.

 

A post shared by Gabriela Ganem (@gabriela_ganem) on

Aproveitei a ocasião para usar um dos batons da linha Viva Glam da MAC. Este é o batom assinado pela atriz Taraji P. Henson. Ia usar só na loja, mas acabei gostando tanto que comprei e levei para casa, rs. Não fica um complemento bonito com o verde da pedra e da bolsa? Vocês sabem que eu amo a dupla verde e rosa, né? A ação já acabou, mas pode comprar Viva Glam o ano todo que ainda tem parte da renda revertida para a causa. Gostaram do look?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

KATE MIDDLETON E A CRISE DO VESTIDO
QUAL É O SEU FORMATO DE ROSTO?
COMO É SUA RISCA DO CABELO?
CONSULTORIA DE IMAGEM X PERSONAL STYLIST

DE QUANTOS SAPATOS VOCÊ PRECISA?

Estilo
01/01/2018

Antes de mais nada, Feliz ano novo! Que o 2018 seja o melhor ano até hoje para todas nós. Acho que vale abrir o ano pensando numa vida mais enxuta e estratégica, pelo menos no que diz respeito ao armário ou consumo em geral. Assim resolvi abrir com o pé direito… E o esquerdo, rs. De quantos sapatos você precisa?

Sapatos são uma notória obsessão feminina e até fetiche para alguns. Por isso, eu sei que a nosso relacionamento com eles nem sempre é muito objetivo. Eles apelam para o nosso emocional como poucas coisas. Sem contar que nem precisa tirar a roupa para experimentar. É muito fácil se deixar seduzir por mais um. Mas e se você só pudesse ter 3 sapatos?

Eu poderia viver com apenas 3, desde que eu tivesse os modelos certos. Observando as minhas atividades, meu estilo, minha anatomia e geografia cheguei no menor denominador possível (mas antes de começarmos, quero dizer que chinelo não conta, é café com leite, e eu não vivo sem):

    

Considerem isso: eu sou carioca, tenho um estilo meio arrumadinho, mas curto sapatos mais sexy e ainda busco sempre alongar a silhueta. Por isso, se eu só pudesse ter um trio de sapatos, eles seriam versáteis, mas alinhados e poderosos:

Rasteira metalizada: Eu sempre digo que metalizado vale por dois. É uma cor tão versátil quanto o nude e ainda dá um ar mais refinado à uma sandália rasteira. Tenho sempre uma assim. Eu sei que nem todas curtem, mas as minhas favoritas são as gladiadoras. Não é qualquer modelo também… Mas na medida certa de altura e tiras, é o que mais gosto, justamente porque acho mais sexy. Lembrando que, uma vez no Rio de Janeiro, este é o sapato que você mais vai usar, via de regra.

 

Bota de Montaria: Quando morei fora passei uns seis meses usando exclusivamente uma bota dessas. Eu amo como ela veste e também o conforto. Eu escolheria preta porque na maioria das vezes eu caso com calça legging preta. Assim a silhueta fica bem contínua.

Sandália nude: É linda, alonga a perna e vai com tudo. Eu disse tudo. Branco? Vermelho? Roxo? Neon? Sim, sim, sim e sim. Para pessoas de outros estilos, talvez fosse um scarpin aqui. Já eu prefiro sandálias e essas vão até em casamento.

Oncinha: Há quem diga que onça é muito chamativo. Eu considero algo básico como preto, rs. Aliás, dá um diferencial enorme em roupas básicas. Por isso entra fácil no meu top 4.

Pedrarias: Tenho uma sandália de pedrarias há anos e amo de paixão. Adoro usar não só em festas, mas também fazendo um contraste com calça jeans, por exemplo. O desafio é encontrar um modelo com pedras legais e com cara de caro. Acho que um segredo é fugir de pedras brancas.

Espadrilha: Pensa comigo… Rio de Janeiro = Pedra portuguesa. Na minha cidade, a espadrilha pode ser a sua melhor amiga, principalmente para quem gosta de salto – e também gosta de conforto. Ainda acho que é o par ideal para vestidos longos.

Scarpin: Eu prefiro os sapatos abertos aos fechados. Mas se eu for usar fechado, tirando a bota, ele provavelmente vai ser de bico fino. Tem a ver com meu estilo complementar, sexy. Se fosse bico redondo, seria muito girlie para mim.

É importante lembrar que esta não é uma lista absoluta, mas totalmente personalizada para as minhas demandas. Para muitas pessoas, meu top 1 não estaria nem em seu top 10, rs. Mas o que eu posso garantir aqui é que, se eu tiver uma boa base de sapatos bonitos, versáteis e funcionais, não vou precisar ter tantos. E isso vale para todo mundo, desde que seja algo na medida para você. É por isso que eu não sou muito partidária do tal “must-have“. Como uma estudante de 20 anos do Rio e uma CEO de 50 anos em São Paulo poderiam ter os mesmos calçados?

Fazendo escolhas com planejamento e versatilidade para o essencial permite ainda que você compre uma algo mais ousado sem que isso prejudique o funcionamento do seu armário. Com a base consolidada, até uma bota pink de verniz pode encaixar na sapateira sem grandes prejuízos.

E um aviso legal: neste mês vai rolar post todos os dias aqui no blog! É a minha versão inspired do #Checkmate, rs. Então não esqueçam de vir aqui quando puderem. Vai ter conteúdo técnico, de estilo, de beleza, de inspirações… O importante é que todo dia tem novidade aqui em janeiro. E se quiser compartilhar com as amigas e a família, eu aprecio e agradeço. Vejo vocês amanhã?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

O EFEITO PÉ DE PORCO
MINHAS 3 PRINCIPAIS REFERÊNCIAS DE ESTILO HOJE
CARA DE CARO :: ESCOLHENDO UM SAPATO
5 PEÇAS PARA SE MANTER ELEGANTE NO CALOR DO VERÃO