Rolou há poucas horas o Brit Awards 2018. Eu esqueci que tinha esta premiação… Então parece que tivemos mais um tapete vermelho antes do Oscar no fim das contas, rs. Este red carpet rendeu mais uma tentativa de assassinato contra mim. Se Jennifer Lawrence tentou me matar há dois dias, desta vez o tiro veio da Dua Lipa. Nada pacata essa semana que ainda estava numa quarta-feira:

Como diria Katy Perry: “Morta! Linda”!

Que colosso Dua Lipa no vestido Giambattista Valli que você já viu mil vezes, ainda que não se lembre. Tem post no Fashionismo sobre o dito cujo, contando de suas aventuras. A marca deve estar nadando em dinheiro, tamanha a popularidade, rs. E não é que ela ficou deslumbrante? Mais que o habitual (aliás, eu adoro as músicas dela e escuto em looping). Mas aí você pode questionar: como a Dua Lipa com seu alto contraste pode ficar bem num rosinha tão suave? Trago respostas!

Taca-lhe preto nesse olho!

Lembram quando escrevi sobre o drama de ser alto contraste e querer vestir bege e nude? Naquele post eu já dei o caminho das pedras. Eu sei que ela não leu, mas seguiu tudo assim mesmo, rs. Para não ficar abatida com uma cor tão clarinha, Dua Lipa usou pelo menos uns 3 truques:

Cabelo Solto :: Já ensinei a usar o cabelo como escudo antes. Se a roupa é muito apagada, crie uma margem com seu cabelo escuro. Ele ajuda a chamar atenção para o rosto e a filtrar um pouco a cor muito apagada.

Laço preto :: As cores só interferem no rosto da cintura para cima. Mas isso inclui a cintura! O cinto de laço preto fez toda a diferença. Isso sem contar que fez uma simetria espetacular entre cabelo, cinto e sapato (aliás, perfeito). Amei o styling!

Make mais carregada :: Eu costumo preferir o batom para esta compensação de contraste, mas ela foi no olhão. Nada de errado com isso. Caprichou bem no olho preto e o rosto segue em destaque, mesmo de longe. Sem contar que a boca também teve uma corzinha discreta. Ótimas escolhas!

Existe ainda mais uma possibilidade para explicar tamanho sucesso: essa cor pode estar na cartela dela. Isso é pura especulação, mas é uma possibilidade. O que não dispensa o uso do contraste, afinal são informações complementares. Considere a cartela é a roupa e o contraste é o styling numa produção. Não sei se é a melhor analogia, mas é quase isso mesmo na prática. Ou seja, supondo que o rosa fosse mesmo da cartela dela, seria um acerto bem no meio do alvo. Mas não estou afirmando nada! Apenas supondo, rs. 

No Brit Awards 2018 ainda tivemos outros looks interessantes. Eu diria que foi um bom red carpet, com direito a dois Ralph & Russo, com Rita Ora (espetacular) e Camila Cabello (mas esse nem gostei tanto). Teve ainda a Hailey Baldwin aplicando a lei do contraste de um modo inusitado e Rosie Huttington-Whiteley com um pretinho nada básico:

Camila Cabello de Ralph & Russo e um tanto séria. Achei que fez um corpo esquisito.

Rosie linda! Mas que nervoso deste pé… Esse sapato, com essa biqueira, se fosse na minha perna era pé de porco na certa.

Hailey Futurista

Rita Ora também merecia um post só dela! Que escândalo! E eu adorei os cachos bagunçados. Fez um bom contraponto com o vestido. Só teria ido sem o dente de ouro que ela colocou em um dos caninos. Não precisava, rs. Mas voltando ao contraste da Dua Lipa, alguma dúvida? Conseguem ver como ela fez tudo funcionar?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

21/02/2018

Tartan é tão clássico que talvez algumas pessoas o considerem quase um item obrigatório de inverno. Mas em plena semana de moda londrina, registros um monte de gente carregando a estampa não é só o frio. Se na passarela a oncinha e o paetê estão com tudo, nas ruas parece que o momento é do Tartan! 

Não sou necessariamente fã de todos estes looks, mas vamos focar na mensagem de todos eles: tartan está com tudo. E o que é tartan? Nada menos do que a tradicional estampa xadrez dos escoceses. Acho que não é grande novidade para ninguém, até porque isso já foi tendência não tem muito tempo. Aliás, estou me sentindo muito velha vendo as coisas indo e voltando tão rápido… Ou fui eu que não senti o tempo passar?

A vantagem deste modismo é que se trata de um clássico tão clássico, que todo mundo vai conseguir usar sem maiores dificuldades, de uma forma tradicional ou criativa. O que eu quero dizer é que você pode usar desde uma saia de tartan com uma blusinha lisa ou você pode pensar um pouquinho fora da caixa, que é como eu gosto mais, na maioria das vezes. Trouxe aqui algumas ideias:

Look 1

 

Look 2

Look 3

Curiosamente, passei pela loja da Amaro ontem e vi uma estampa assim na coleção de inverno. Aliás, um tartan bem Cher Horowitz, amarelo. Na Forever21, mais tartan. No preview da Renner que rolou ontem em São Paulo? Mais do tal xadrez! Se as fast-fashions já estão mostrando, é porque a tendência já se oficializou:

Camisa Amaro

Amei esta saia de tricô estilizada, também da Amaro

Bomber Amaro

Short Renner

Blazer Renner

Saia Renner

Pantacourt Renner

Além de democrática para os estilos, o tartan é versátil para a coloração também. Isso porque existem padronagens de diversas cores e contrastes. Ou seja, tem para todo mundo. Apesar de eu ser fã do vermelho mais notório, tenho me interessado bastante pelas versões azuis e verdes, sobretudo os escuros (que também funcionam bem para o meu contraste). Mas se você tem outra coloração, vale se aventurar em outras versões. A oferta é farta! O que acham dos tartans?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

20/02/2018

Se um tiro é um tiro, Jennifer Lawrence foi um tiro de bazuca no meu coração esta noite em Londres! Rolou há algumas horas a premiere do seu novo filme Red Sparrow na cidade e desta vez acho que a parceria com a Dior se superou. Fui impactada ao ler este post do Fashionismo. Vou interpretar a aparição de hoje como uma tentativa de assassinato, porque eu estou morrendo… De amores! Você já a viu mais bela? Não sei se é possível:

Sim, eu costumo ser bem hiperbólica. E eu te pergunto: essa visão merecia menos que uma hipérbole? Acho que merecia um novo dicionário, porque não existem palavras. Ajuda o fato de eu ser profunda apreciadora de Jennifer Lawrence – e Dior? Sim, mas não determina nada por si só, rs. O vestido é uma obra de arte e vestiu como uma luva. Este Dior é plissado multicolorido e bordado com mini paetês. Tudo feito à mão e com 9 painéis de tecido. Como eu sei disso? Por acaso assisti ao vídeo da produção desta peça há alguns dias no facebook da Dior:

Agora pensa comigo: faz tudo isso a cada vestido. É muito capricho! E como é alta-costura sob-medida, eu espero que ela ainda use muito esse modelito por aí, rs. Digo mais, acho que é bem possível, visto que ela estava numa alegria danada com o dito cujo no tapete vermelho:

Os sorrisos podem ser para o vestido ou para o cabelo. Por que ela não é cacheada todos os dias? Se ontem eu reclamei do boi-lambeu do Bafta, hoje eu bato palmas. Não só pela beleza das peças, mas também pelo aspecto técnico. Eu sei que muita gente ainda tem resistência com branquinhas usando cores suaves. Mas é justamente com estas que elas brilham mais! Jennifer Lawrence tem um contraste mais baixo, certo? Então as cores suaves, próximas da sua pele são ótimas para ela. Não mudaria nada nessa produção! Não tem espaço para melhorar. Ficou perfeita. 

A pergunta que não quer calar: por que não guardou este para o Oscar? Será que ela não vai? Do contrário, é um desperdício. Vai ser difícil achar um que supere este. Em tempo, uma reflexão: há quem diga que essas coisas são bobas e fúteis… Mas da minha parte, fico legitimamente extasiada com um colosso desses. Seria só eu? Ou vocês também gostaram ao ponto de se sentir em outro plano astral? 

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS