7 DICAS PARA PARAR DE COMPRAR ROUPA À TOA

Comportamento
24/01/2018

Comprar é muito bom, pelo menos para a maioria de nós. Há quem discorde. Mas a ciência já mostrou que ativa o sistema de recompensa do cérebro. Não é à toa que tem tanta gente que gosta de comprar ou até que perca o controle em relação a isso. Já tive algumas clientes assim e hoje tenho muito orgulho delas quando eu vejo o quanto melhoraram seus hábitos de consumo com roupas, acessórios e até maquiagem. Sei que pode ser bem difícil… Por isso pensei em 7 dicas que podem ajudar quem está numa situação parecida:

comprar  

1) Limpe o armário :: Para saber o que você tem e o que você precisa de fato é preciso enxergar todas as peças lá dentro. Se tiver um bolo de roupas entulhado no fim do armário, provavelmente você não vai usar nada daquilo nunca. Sem contar a possibilidade de comprar repetido. Vocês nem imaginam a frequência com que isso acontece.

2) Pare de parcelar, pague no débito :: O parcelamento é sim um advento maravilhoso do comércio brasileiro. No entanto, ele pode viabilizar compras que normalmente você não faria. Isso sem contar as coisas que compramos e esquecemos que ainda temos que pagar 4 meses depois, rs. Saia dessa bola de neve e pague à vista, se puder, ou não compre.

3) Versatilizar as peças :: Segmentar o guarda-roupa em ocasião social é a maneira menos versátil de usar suas roupas. Se a roupa de trabalho é só para o trabalho e a de lazer é só para o lazer, você vai precisar do dobro de roupas. Tente dar novos propósitos para suas peças. Misture blazer com jeans, alfaiataria com camiseta, vestido arrumado com rasteira, etc..

4) Tenha uma lista de compras :: Saiba o que está realmente fazendo falta no armário. Quase nunca é uma jaqueta de paetês rosa… Geralmente é um sutiã cor da pele, uma blusa marinho. Então fica essa dica, rs. E anote! Se não precisa de nada, não compre.

5) Descarte uma peça sempre que comprar algo :: Pense no que vai ter que descartar ao comprar algo. Assim você vai pensar duas vezes se o que você está levando é fundamental mesmo. 

6) Só compre se pensar em pelo menos 5 looks :: Se não conseguir pensar em ao menos 5 maneiras diferentes para usar sua peça nova, nem leve para casa. Esqueça aquela história de comprar “para usar com aquela saia tal”. Tem que ter pelo menos cinco variações para esta frase.

7) Faça um jejum de compras :: Não precisa ser um grande compromisso. Tenha metas realistas. Se 15 dias sem comprar é uma superação para você, então comece com 15 dias. Aos poucos você pode ir aumentando e quem sabe conseguir ficar 6 meses ou 1 ano. Eu já fiquei e é possível sim.

Sei que ano novo inspira sempre mudanças então pode ser um bom momento para interromper um hábito ruim. Isso não quer dizer que você precisa parar de comprar para sempre ou que comprar seja sempre ruim. Mas é justamente uma oportunidade para conseguir ter mais critério e quem sabe até investir em algo melhor que você quer ou precisa… Como é a relação de vocês com as compras?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

BLUSAS BÁSICAS DE SEDA DE ATÉ R$250,00
VIRTINE :: 10 BLUSAS PARA O VERÃO QUE COBREM O BRAÇO
ONDE COMPRAR QUIMONO
CUIDADO COM A LIQUIDAÇÃO!

ALTA-COSTURA PRIMAVERA 2018 :: JÁ TEMOS TENDÊNCIA!

Sem categoria
24/01/2018

Ainda é janeiro e a semana de moda de Alta-Costura começou esta semana em Paris. Em tão pouco tempo, seria possível já extrair uma tendência diante do que surgiu nas passarelas? É sempre mais difícil tirar inspirações de desfiles de Couture, porque não deixa de ser uma coisa pouco tangível para a maioria e quase totalidade de nós. Felizmente, não é o caso do item mais omnipresente nos desfiles até aqui: o véu!

Quando Chanel, Dior, Ralph & Russo e Alexandre Vauthier desfilam um mesmo acessório com um intervalo de poucas horas, no mínimo a gente fica atenta, né? Afinal, já aprendemos desde cedo que não existe coincidência Fashion. A verdade é que ainda não consegui me atualizar por completo do que rolou nesses dois dias de Fashion Week (aliás, recomendo a cobertura do Fashionismo no blog e stories). Ainda assim, senti um clima de déjà vu com as tais redinhas:

Dior

Ralph and Russo (te amo, me casa!)

Chanel

Alexandre Vauthier

Não sei exatamente como chamar. Se é véu ou se é mesmo uma redinha, rs. Só sei que estão nos vendendo este peixe. O que a gente faz com isso, já são outros quinhentos… A verdade é que achei um charme! E dá para incorporar de um jeitinho ou de outro, nem que seja só ao penteado. Além disso, a hora não poderia ter sido melhor, já que o carnaval está logo ali. E outra vantagem é que fazer um para você não vai custar quase nada. Se você preferir comprar pronto, tem também, sobretudo no Ali Express:

Fascinator

Touca

Casquete

Pena que não tem mais Accessorize por aqui. Eu já tive uma de lá linda (mas acho que já não tenho mais). Se for buscar na web, sugiro que procurem por Voilette ou Casquete. Vocês usariam a tendência? Só no carnaval ou nem assim? Eu provavelmente não colocaria para ir ao cinema… Mas numa festa, por que não? Pode ser uma boa maneira de trazer um diferencial para um vestido mais simples. Uma pitadinha de dramaticidade que eu tanto gosto. Não precisa ser exclusividade das covers de Madonna, rs.

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

TENDÊNCIA DE INVERNO 2018 :: TARTAN
TENDÊNCIA :: A BOINA E VOCÊ
TENDÊNCIA :: LAÇO NO CABELO SEM PARECER CRIANÇA
TENDÊNCIA :: O GLOSS E VOCÊ

REPASSA :: VENDA SUAS ROUPAS E AJUDE PESSOAS

Comportamento
23/01/2018

Muita gente sempre me pergunta, sobretudo clientes de closet cleaning (descarte), se eu conheço um lugar legal para a venda de roupas que já não servem mais. A verdade é que a menos que fosse item de luxo eu não sabia muito bem para onde encaminhar. O Enjoei sempre foi o que mais indiquei, mas confesso que nunca vendi nada lá por pura preguiça de inventariar, fotografar e mandar tudo. Muita mão de obra para um retorno possivelmente pequeno (muito embora tenha cliente minha que recuperou todo o investimento da consultoria vendendo coisas por lá, impressionante). O que não quer dizer que não recomende o site. Vai da disposição de cada um, sem contar que é uma plataforma com muitos acessos. Recentemente me contaram sobre uma alternativa interessante: o Repassa

 

Quem me falou dele foi uma cliente – que agora considero amiga mesmo – que sabe tudo de tudo, ou quase isso. A Monique, dos instagrams @encontresaber e @meuamigoaplicativo (que foi lançado recentemente), me contou sobre este site que vende suas roupas para você e tudo que você precisa fazer é mandar a sacola para eles. E se você morar em São Paulo, eles podem até buscar na sua casa. Nenhuma preguiça resiste a tamanha comodidade. Principalmente a parte que dispensa o uso dos Correios, que anda bem ruim nas entregas, verdade seja dita. 

Funciona assim: você faz o cadastro, paga cerca de 11 reais pelo envio da Sacola do Bem (pelo menos para o Rio e que já inclui a postagem da volta) e você recheia a dita cuja com o que não quer mais. Daí, manda de volta para o Repassa que fotografa, precifica e vende para você – que ao fim recebe de volta 60% do valor da venda. Mas não é apenas um site de venda de roupas e afins. Também é um espaço de consumo sustentável e que ajuda a diversas causas sociais como o GRAAC e a Fundação Abrinq. E você pode ajudar também. A verba que você recebe pode ser destinada integral ou parcialmente para uma causa da sua escolha. Além disso, você pode ceder algumas peças suas para doação. Se você preferir, pode receber também em dinheiro ou em créditos para fazer compras no site. 

Sim, porque você pode vender e comprar. A seleção não é nenhuma maravilha mas é quase sempre super barata. Tem camiseta a partir de 5,00 reais. Eu disse 5 merréis. Claro que tem também itens bem mais caros, de marcas notórias. O mix é bem eclético e precisa garimpar um bocado. Com boa vontade rolam uns bons achados. E dá para descolar peças novas com etiqueta ou pouco usadas. No vídeo dá para entender um pouco melhor como funciona todo o processo. Ainda não experimentei. Talvez encare num próximo descarte… Já conheciam o Repassa?

Beijos,

gabi