05/06/2019

Rolou ontem o tapete vermelho do CFDA Awards, o prêmio da moda americana. Por isso, foi fácil encontrar rostinhos conhecidos no evento, dentre estilistas e suas musas. Uma delas, foi Gigi Hadid, que vestiu um closet inteiro conjunto Off-White, criado por Virgil Abloh. Acontece que a cor eleita pelo estilista para vestir a mulher que é o próprio sol, estava mais para dia nublado… 

Gigi tem indubitavelmente um subtom quente ou neutro de inclinação quente. E arrisco mais: acho que ela é uma Primavera. Considerando isso, um azul acinzentado seria ruim para ela em mais de uma dimensão. Além de um tom muito frio esse azulzinho é extremamente acinzentado. Sendo assim, ficaria mais adequado numa pessoa da cartela de Verão. Bem que ela tentou se proteger com um batom aquecido e todo o cabelo do mundo jogado para a frente. Ainda assim, achei um crime essa cor numa pessoa com as cores da Gigi Hadid. 

O que acham? Para a gente se certificar de que a cor é problemática, resolvi fazer uma edição no Photoshop… Também conhecido como #ToscoshopDaGabi. Assim não resta dúvida e podemos comparar com mais propriedade: 

Original

Editado

Desculpem se estiver extra-tosco hoje… Mas essa cabeleira não ajudou. Algumas pessoas me perguntaram se a cor não seria boa, já que ela está replicando a cor do olho. Truque antigo que dividi com vocês aqui. Acontece que eu acho que esse tom de azul passa longe da cor do olho dela. A íris dela é um verde azulado bem mais colorido que isso. Talvez nessa roupa não ajude muito a enxergar, rs. Mas tentei escolher uma cor que fazia mais jus aos olhos dela. 

Vocês não acham que ela fica com muito mais energia, vitalidade, viço (!) na foto editada, com o azul que se aproxima do turquesa? Além de mais quente é mais vivo, mais colorido. Aliás, vale para mostrar que turquesa não é uma cor fria como muita gente pensa. Relativamente aos azuis é a versão com mais amarelo de todos eles. Por isso o turquesa clássico é mais indicado para as pessoas mais quentes ou neutras. Mas me digam vocês o que acham da Gigi Hadid no antes e no depois… Não fica melhor com um tom mais quente e intenso?

Beijos,

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

Volta e meia, com uma certa frequência, eu escuto alguém proferir “tenho pele quente porque minhas veias são verdes” ou “tenho pele fria porque minhas veias são azuis“. As pessoas falam com uma convicção cativante. E a cada vez eu tento explicar que isso não quer dizer nada…

Veja bem, meu tom de pele é frio e minhas veias são ora verdes, ora azuis e umas até meio lilás. Esse truque é um atalho que vejo ser muito usado para acertar no tom da base da maquiagem. Talvez seja mesmo útil em alguns casos, mas isso de forma nenhuma pode ser considerado um diagnóstico. Até porque… Onde ficam as pessoas de pele neutra em meio a isso? Por isso que eu desencorajo fortemente usar esse tipo de coisa como referência. 

Por enquanto, até onde eu sei, o único jeito de determinar a sua coloração pessoal é através de uma análise cromática presencial. Todo mundo que pergunta sobre análise cromática online já ouviu de mim que não acho viável. Se você não quer ou não pode fazer um diagnóstico ideal, existem alguns truques que você pode usar e que eu já citei aqui:

• Se orientar pelo contraste: qualquer um consegue determinar o nível de contraste de alguém. Inclusive o nosso próprio contraste.

Repetir a cor do olho: Uma cor que sempre vai funcionar para você é a cor da sua íris. E funciona tanto para roupas quanto para o cabelo ou luzes.

Azul marinho: Precisa estar bem e não sabe que cor usar? Porque não o azul marinho? É um clássico que funciona para todo mundo. Sem contar que combina com todas as cores.

Então, só para reforçar, pare de usar as veias como diagnóstico. Tem mais chances de acabar te confundindo do que te ajudando. E pior, você pode acabar comprando tudo errado. Mais vale seguir seus instintos do que suas veias. O que acham?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

29/01/2018

Não vou mentir, fiquei bem frustrada com o tapete vermelho do Grammy 2018 (além de alguns prêmios, mas não vem ao caso, rs). Como acontece uma premiação da música com Rihanna e Beyoncé e nenhuma faz um pit-stop para fotos na entrada? Que furo. Lorde também não brotou para as fotos… Tampouco tivemos Taylor Swift, Selena Gomez ou Katy Perry. Enfim, ficamos desfalcados. Ainda assim, rolaram umas produções bem interessantes no red carpet que costuma ser o mais criativo de todas as premiações (mas hoje não):

Vou abrir logo com meu favorito da noite, para esquecer minhas lamúrias logo. Eu sei que é uma proposta inusitada, não me estranhem. Mas é o Grammy! Pretinho básico não cola ali, rs. Não é que eu ame esse terninho com vibe retrô, só adorei a maneira como o styling foi feito. Esse bustiê é a coisa mais linda! Além disso, junto ao scarpin da Barbie fez o contraponto perfeito ao perfil masculino do terninho. Amei!

Chrissy Teigen reluzente, não só pelo vestido Yanina Couture mas pela segunda gravidez. Adoro essa mulher! Não diria que prata é a cor perfeita para ela. Ainda assim, não tem como negar a beleza do modelito. Gosto que com tanto brilho o vestido tenha sido um curto. Acho mais cool e menos formal para uma premiação como essa. Adorei a escolha do cabelo, mais despojado e afastado do rosto. 

Lady Gaga gótica e glam ao mesmo tempo de Armani Privé. Notem que ela compensa o preto com transparência próxima ao rosto e também um olho preto para aumentar o contraste. Ótimos instintos ou uma boa consultora de imagem. Mesmo nesta foto um pouco distante, notamos o rosto dela tanto quanto a roupa. Ou seja, não ficou ofuscada por ela. Inteligente e dramático o suficiente para quem é Gaga. 

Lana Del Rey foi salva pelo adereço capilar, rs. Não amo essa cor para ela, não sei que sapato de bico quadrado dos anos 90 é esse… Mas olha as estrelinhas, que lindas! Adorei o modelo do Gucci também e seus bordados. Só essa cor que realmente a abateu um pouco. 

 

A post shared by Zac Posen (@zacposen) on

Você pode estar estranhando Miley Cyrus num look tão sóbrio. Mas eu acho que ela foi com o movimento Time’s Up. Talvez por isso Beyoncé tenha usado 3 looks pretos em duas noites. Pelo sim, pelo não, prefiro acreditar na minha teoria, que é mais feliz que a alternativa. Não é que eu adoro esse macacão Jean Paul Gaultier, mas ela brilhou de Zac Posen logo depois. Então ganhou a vaga na repescagem. Aliás, é o vestido de casamento da Michelle Alves, só que em vermelho.

Look divisor de opiniões, no mínimo este Alexandre Vauthier de Hailee Steinfeld. Mas eu digo que, se você vai usar uma bota roxa cromada até o joelho, que seja no Grammy! E o casamento com o vestido ficou perfeito. Aliás, este caiu como uma luva. E os bolsinhos só fizeram tudo melhor e mais charmoso. Notaram a make colorida? Isso provavelmente é pensado para as fotos de rosto. Sem isso, as fotos de close ficariam muito mornas. Vale pensar nisso para a gente também, né?

Rita Ora também foi de preto, mas numa versão mais glamurosa. Quase não incluí ela no post por causa do cabelo, que está bem esquisito. Só que ela está de Ralph & Russo. Já ganhou bônus por isso. Adorei a silhueta que dá um volume no quadril, mas também no busto e nos ombros, compensando a proporção – e ainda deixando a cintura bem definida. O detalhe bordado interno é um charme.

Ah! E as flores brancas são em solidariedade ao movimento anti-assédio. Muito legal! Eu não assisti a tudo da apresentação, cheguei meio tarde na TV. Ainda assim, queria destacar a apresentação da Ke$ha, com moças como Camilla Cabello e Cindy Lauper. Quem sabe dos maus bocados que ela passou vai se emocionar também. Além disso, adorei a performance da Sza, que precisarei pesquisar mais a respeito, rs. Algum favorito no Grammy para vocês: look e/ou performance?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS