BABYLIGHTS E A SUA COLORAÇÃO

Beleza
02/03/2017

Babylights são a tendência de coloração mais popular do momento e parece que não vai a lugar algum por algum tempo. Eu acredito que parte do sucesso é graças à abordagem mais natural, que se encaixa perfeitamente com o perfil da brasileira, mais conservador quando o assunto é tintura. E quer algo mais natural do que o efeito do sol no seu cabelo de infância?

Eu acho o estilo bem charmoso e bonito! No entanto, não acredito que seja para todo mundo. Eu mesma não seria muito beneficiada pelas babylights. Isso porque elas envolvem, invariavelmente, uma mecha mais clara bem na moldura do rosto. E vocês já devem imaginar com o que isso mexe, né? Meu contraste! E isso pode ser o seu caso também. Por outro lado, para algumas pessoas, pode ser a solução perfeita para um ajuste de coloração em pessoas que não queiram clarear o cabelo por completo. 

Ciara

Pensem comigo: eu, pele branquela, olho castanho escuro, cílios e sobrancelhas grossas pretas, asa de graúna… O que te parece mais harmonioso, cabelo escuro ou cabelo claro? Pois é. E isso não quer dizer que eu não possa ter luzes ou até virar loira (nunca serei). Mas clarear todo o perímetro do meu rosto não seria muito esperto. Eu certamente acabaria abatida, a menos que eu mudasse todo o resto (já fui meio assim e era um pavor, vocês nunca verão). Inclusive, tenho pensado até em fazer o caminho contrário e dar uma escurecida nas madeixas, já que o tom do meu cabelo abre muito no verão. #CabeloFinoProblems 

Chrissy Morena

Chrissy iluminada

Já no caso de pessoas que já têm entre o médio e o baixo contraste naturalmente, talvez seja um complemento que agregue. Observe, por exemplo, Chrissy Teigen. Ela tem pele morena, olho mel e um contraste entre o baixo e o médio, dependendo do cabelo. Por isso, luzes não interferem tanto e ainda dão um efeito bonito. Num outro exemplo, Isabella Santoni, raspou o cabelo para a novela, o que acabou deixando os fios bem escuros. No caso dela, acho que umas babylights cairiam muito bem, iluminando a fisionomia e ajustando o contraste

Isabella Santoni morena

babylights isabella santoni

Isabella iluminada (com uma camisa laranja criminosa que eu tentei cortar ao máximo)

Como saber se isso vai funcionar para você? Felizmente, existem mais pessoas como a Chrissy no Brasil do que gente como eu, acredito, rs. O principal aspecto a se observar é o quanto as babylights interfeririam no seu contraste natural e como. Se você é toda clara e o cabelo está escuro, pode ser vantagem mudar. Se você tem pele morena (branca ou negra) e cabelo castanho, talvez as luzes não mudem tanto seu contraste e pode funcionar também. O importante é ressaltar que tudo é relativo. Apenas copiar o estilo de uma celebridade sem considerar seus traços na equação pode dar em decepção. Em compensação, babylights também podem ser uma ferramenta útil para aquele ajuste bem-vindo, sem muito descolorante, rs.

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

TENDÊNCIA :: A BOINA E VOCÊ
TENDÊNCIA :: LAÇO NO CABELO SEM PARECER CRIANÇA
COMO É SUA RISCA DO CABELO?
ALTA-COSTURA PRIMAVERA 2018 :: JÁ TEMOS TENDÊNCIA!

DRAMA :: SOU ALTO CONTRASTE E QUERO USAR NUDE

Consultoria de Imagem
29/01/2017

Antes de começarmos, uma pequena introdução para quem ainda não está por dentro da noção de “contraste” na análise cromática. Este é a medida que avalia a diferença entre seu tom de pele e elementos como o cabelo, os olhos, sobrancelhas e afins. Quanto mais discrepantes, maior o contraste. Portanto, se você tem pele clara e o resto bem escuro, você é “alto contraste“. Neste caso, as cores mais distantes do tom da sua pele são os melhores para você. O nude (ou bege) sendo por definição o seu tom de pele, se torna uma cor ruim para a coloração de alto contraste (há raras exceções, mas é por aí). Agora podemos começar!

contraste nude copy

Este post é dedicado a Renata Vasconcellos e à sua preferência pela cor menos contrastante do mundo, o nude. Já falei algumas vezes  sobre como eu fico insuportável assistindo aos jornais… Fico reparando nas cores de todos! Mas minha intenção é boa. Eu queria ajudar, rs. Quando penso nisso, sempre lembro da Renata Vasconcellos e suas produções em tons de bege. Eu a acho a mulher mais linda do Brasil, sem brincadeira. Por isso, fico para morrer com essa história do bege. Um desperdício

renata-vasconcellos  Screen Shot 2017-01-29 at 1.27.50 PMScreen Shot 2017-01-29 at 1.26.38 PMScreen Shot 2017-01-29 at 1.28.51 PM   

Se você é como ela, de alto contraste, e com um amor profundo pelo nude, não se desespere. Eu gosto de acreditar que a consultoria não é sobre o que você não vai usar, mas sobre como você vai usar. É preferível ficar na sua cartela? Sim. Mas se você ama, quem sou eu para reprimir? Se você vai usar mesmo, então vamos pensar nas maneiras que vão funcionar melhor para você. Eu mesma tenho uma única camiseta bege, de linho, que não abro mão, apesar da minha coloração que passa longe dela. A modelagem é maravilhosa, o material é lindo, então eu me permito… Com alguns truques na manga:

Screen Shot 2017-01-29 at 1.52.18 PM

Cabelo solto: quando eu vou usar uma cor errada (é raro, sou disciplinada… Com cores, rs), a primeira coisa que eu faço é manter o cabelo perto do rosto. Por isso, nessas ocasiões eu evito fazer um penteado. Os fios escuros ali funcionam como uma espécie de “escudo”. Não resolve tudo, mas ajuda bastante.

Screen Shot 2017-01-29 at 1.43.07 PM

Batom contrastante: vou de bege? Então o batom é vinho, vermelho vivo… Qualquer cor bem destoante da minha.

Reforço nos olhos: para evitar a aparência abatida, dou uma “engordada” nos cílios e na sobrancelha com sombra opaca preta e um pincel fino. Lembrando que minha sobrancelha e fios são naturalmente pretos. Se os seus são castanho-escuro, vá de marrom escuro. 

alto contraste

Contraste nas bijoux: contraste no colar é ótimo! Isso porque fica bem entre você e a blusa. Lenços também! Brincos são bons, se forem evidentes, rs.  

Contraste na Terceira peça: se você me viu de bege, eu provavelmente estava acompanhada de meu cardigã prata (a peça que mais usei na vida). Lembrando que o brilho bem brilhante pode fornecer contraste também. Mas poderia ser um blazer escuro ou uma jaqueta de cor viva, por exemplo. 

Duas considerações: quando digo nude, é a cor da sua pele – que ocorre de ser tipo bege nesses casos. Sobre peles negras, eu acredito que não existe esse tipo de contraste na natureza em negras, na versão inversa. Já imaginei se fosse alguém com tom bem escuro de pele e cabelo e sobrancelha grisalhos bem brancos, mas ainda assim, acho que não é a mesma diferença. Vale igual para negras platinadas. Por isso eu costumo considerar que para negras é quase sempre médio ou baixo contraste, a menos que a pele seja relativamente bem clara. Como uma Rita Ora com peruca preta, por exemplo. Mas o mundo está cada vez mais miscigenado e diversificado, ainda posso cruzar com alguém que me surpreenda! 

Retomando, se você adora nude e ele não é seu amigo, vale usar o repertório de truques acima como uma compensação. E se você conhece a musa Renata Vasconcellos, encaminhe este post para ela. E diga que sou fã!

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

KATE MIDDLETON E A CRISE DO VESTIDO
A SUA CARTELA DE CORES PODE MUDAR?
3 LOOKS DO CRITICS’ CHOICE AWARDS 2018
SABRINA SATO :: AZUL OU DOURADA?

QUIZ :: QUAL O CONTRASTE DESTAS ESTAMPAS?

Consultoria de Imagem
24/01/2017

Hoje resolvi deixar este blog mais lúdico e interativo, rs. A ideia é aprender sobre estampas e coloração de uma forma diferente. A gente sempre fala sobre cores e análise cromática, mas ainda não tinha abordado a questão das padronagens por aqui. Como saber se uma estampa funciona para a sua cartela? 

Screen Shot 2017-01-24 at 2.51.51 AM 

Isso porque, mesmo que a gente saiba qual é a nossa coloração, na maioria das vezes uma peça estampada tem múltiplas cores – que podem ou não estar na sua paleta. Eu sei que é difícil, mas vamos começar com um aspecto que todo mundo já conhece um pouquinho, o contraste. Você consegue determinar o nível de cada estampa? Lembrando que neste quiz é para avaliar apenas o contraste da padronagem (sem considerar tons de pele):

Notem que tem as explicações na resposta de cada pergunta.

Difícil, né? Até porque não se trata de uma ciência exata… Mas é por aí! A ideia é observar a intensidade das cores entre elas, se são claras ou escuras umas em relação às outras, se é homogêneo ou heterogêneo. Quanto mais destoantes os tons, maior o contraste. E tem que observar o panorama da estampa como um todo. À distância, o que predomina? O que se destaca?

contrastes-estampas-coloracao-pessoal contraste

E tem pegadinha: quando o tom de pele entra em jogo, é importante considerar também a sua cor para eleger a estampa. Sobretudo para quem é baixo contraste. A gente já sabe que é tudo relativo, né? Sempre ajuda a padronagem ter um contraste como o seu. Mas se pegarmos por exemplo uma estampa de baixo contraste e escura. Ela vai funcionar muito bem para negras de baixo contraste e também para alguém como eu, que é de alto contraste, mas que tem pele branquela. Talvez até melhor que numa loira branquinha. Isso porque faria um contraponto favorável para a minha pele, que pode não ser tão bom para a loira. Pode ficar bem confuso… No entanto, compreendendo a lógica, ninguém precisa decorar nada. Só botar o raciocínio em prática (parece até minha professora de matemática falando, mas eu juro que é apenas análise cromática, rs). Me contem como vocês se saíram, que eu estou sou curiosa!

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

KATE MIDDLETON E A CRISE DO VESTIDO
A SUA CARTELA DE CORES PODE MUDAR?
3 LOOKS DO CRITICS’ CHOICE AWARDS 2018
SABRINA SATO :: AZUL OU DOURADA?