ORGASM DA NARS :: UM BLUSH UNIVERSAL?

Beleza
31/07/2018

Hoje é 31 de julho, dia internacional do orgasmo. Um bom dia para tirar a poeira deste pequeno blog, rs. Não é que eu tenho a data anotada no meu calendário, nada disso. Mas é que a NARS, marca de maquiagem que dispensa introdução, aproveitou a ocasião para promover seu mais famoso blush. Aliás, mais famoso produto: o Orgasm! Recebi um release hoje e achei que era uma boa oportunidade para abordar uma questão importante que cerceia este notório ícone da maquiagem: ele é mesmo universal?

 

Eu não sei quem espalhou este mito por aí… Eu não acredito que tenha sido a marca, muito embora tenha sido uma história vantajosa e lucrativa: o Orgasm da Nars é o blush mais vendido nos Estados-Unidos. Eu não encontrei um ranking global, mas é bem possível que ele constasse no topo desta lista também. A verdade é que toda mulher que gosta de maquiagem ao menos já ouviu falar nele. Não é à toa que ganhou a fama de ser universal. Resta saber o que veio primeiro: o mito ou a lenda

Esqueça os sinônimos e a semântica por um momento… Mais será que o Orgasm vende mais porque dizem ser universal ou acreditam que ele é mesmo universal porque ele vende tanto? Tostines vende mais porque é mais fresquinho ou é mais fresquinho porque vende mais? Eu não sei. Mas se vocês me acompanham há alguns posts já devem saber que esta história de “universal” não se aplica muito por aqui… 

Para qualquer leigo, peles poderiam ser segmentadas, no mínimo, entre negras e brancas. Para uma pessoa mais introduzida no assunto, em temperaturas, quente e fria. Para você, cara leitora de longa data, o menor denominador de segmentação de tons de pele que temos é 12, certo? Inverno, Primavera, Verão, Outono e suas três variantes da análise cromática… Isso sem contar o contraste. Existe alguma cor de blush que poderia atender a todas essas pessoas – sendo elas brancas, negras, mulatas, branquelas, morenas ou pardas? Taí um desafio interessante, rs (Me chama para conversar NARS, rs). Mas, pessoalmente, não vi ainda nenhuma cor de blush capaz disso, na minha humilde experiência. 

Quer ver como é simples? Pense em todas as cores de base do mundo. Agora pense em um blush que funciona com todas elas… E que o pigmento aparece o suficiente na pele negra, mas sem “manchar” a pele super clara. É uma tarefa bem difícil. Então vocês já sabem que essa história de funcionar para todo mundo não é bem assim. Dito tudo isso… Eu acho que o Orgasm da Nars faz um excelente trabalho sendo um blush muito abrangente. Talvez um dos mais abrangentes até hoje!

A fama não é totalmente gratuita e nem totalmente equivocada. O Orgasm é sim um bocado curinga, pelo menos em matéria de tom. Para pigmentação em peles claras x escuras, isso eu já não sei. Quem estiver pelos extremos e tiver experimentado, pode dividir com a gente. Mas voltando ao tom, acredito que o que faz do Orgasm um bom neutro é o equilíbrio entre rosas e laranjas. Ele acaba ficando entre um coral e um pêssego. Se fosse um coral muito pigmentado, talvez eu temesse uma cor muito viva. Mas ao que parece, a própria Nars indica que é uma fórmula mais suave, para ir “saturando” gradualmente, à gosto. Nesse caso, acho que ele acaba realmente sendo um tom bastante democrático, pelo menos em matéria de cartelas

No caso, a única cartela em que eu desaconselho o uso do Orgasm por completo é a minha cartela, rs. A estação de Inverno Frio/Puro/Verdadeiro não tem nenhum tom sequer vizinho do laranja, coral ou até pêssego. Sem contar que o Orgasm tem partículas douradas… E a cartela fria não tem dourado (eu uso assim mesmo, porque não abro mão, mas com sabedoria, dentro do possível). Claro que se você ama, adora, é seu blush favorito, não precisa deixar de usar por conta disso… Afinal tudo o que eu falo são orientações e não leis sujeitas à multa. Compense como puder no resto e vá em frente! E vocês, o que acham do Orgasm da Nars?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

TODO CABELO LINDO É LINDO PARA VOCÊ?
MICROPIGMENTAÇÃO :: É PARA VOCÊ?
TENDÊNCIA :: O GLOSS E VOCÊ
SOMBRA OLIVA :: POR QUE NÃO?

TENDÊNCIA :: O GLOSS E VOCÊ

Beleza
20/01/2018

Não é novidade nenhuma que o gloss anda recuperando seu status do passado nos últimos anos. Se foi febre há 20 anos, a nossa moda, que é cíclica, alguma hora ia trazer isso de volta. Quando começou a se falar nisso há uns dois anos, confesso que ainda não estava preparada para encarar mais momentos de cabelo grudando na minha boca ao menor sinal de vento… Mas acho que ninguém estava pronto ainda, rs. O batom matte era rei ainda em 2016. Hoje, já dá para ver que a resistência ao gloss vem diminuindo. Até eu estou mais entusiasmada com o danado. É tendência? É! Mas e você com isso?

Essa pergunta que eu faço é sempre para a gente refletir se cabe mesmo incorporar certas tendências nas nossas vidas ou se é melhor deixar passar. Claro que, nos fim das contas, cada um faz o que quer com sua própria face, né? Mas eu sempre gosto de trazer uns argumentos aqui, rs. O primeiro de todos e mais importante: sua coloração. O gloss, apesar de existir em mil versões, não é exatamente democrático. O brilho favorece mais pessoas de cartela de cores vivas, ou seja, as Primaveras e os Invernos (não sabe do que eu estou falando? Leia o post sobre Análise Cromática). Mas se você é de Verão ou Outono precisa sair correndo? Não, mas vale ter um pouquinho de cautela sim. Já para quem é de característica predominante opaca é melhor ficar só no lip balm, se possível, rs. Sobretudo porque a tendência de agora não é exatamente discreta….

Efeito vinil

Se na virada do milênio o ápice era o gloss transparente e até um pouco cintilante, hoje acho que se trata mais de um efeito de vinil. Ou seja, a cor entrou na jogada. Eu já tive um batom YSL (vinyl lip stain, se não me engano) que usei até a última gota. A proposta era exatamente essa: um gloss que colore, dando um efeito vinílico. Ou seja, nada discreto. O que não quer dizer que seja ruim. Mas vale avaliar se entra na sua coloração e também no seu estilo. Dito isso, acho que pode render umas boas ideias de make:

Para quem recebe bem o brilho, pode ser o melhor tipo de batom nude. Ótimo para coordenar com um olho mais carregado ou de cores escuras

Outra sugestão é fazer um combo com sombra colorida. Mas nada muito infantil, claro. Tons mais sóbrios como o oliva, o vinho, o roxo… Mas que apesar de mais discretos que um azulão, ainda são coloridos. Aliás, amei essa make da Rachel McAdams que ressaltou os amarelos do olho dela com a cor complementar.

Para quem acha o batom escuro muito gótico, acho que o gloss ajuda a quebrar essa impressão.

Pode ser um nude para negras também, dependendo da cor do gloss. 

Eu ainda acho o gloss pigmentado bege ou champanhe uma coisa meio anos 2000 demais. No entanto, tenho que reconhecer que ele faz um bocão lindo, principalmente se tiver cintilância. Acho que, se usado com parcimônia, na cor certa, pode ficar bem elegante. 

Pode rolar também um efeito ombré com o gloss concentrado no centro da boca, que ainda dá volume.

Ou ainda, um look natural clássico também, por que não?

Confesso que ainda não mergulhei muito nessa tendência mas prometo que vou me desafiar. Vocês sabem o quanto eu sou do time do batom colorido… Quem sabe não arrisco num colorido vinil? Vocês gostam?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

ORGASM DA NARS :: UM BLUSH UNIVERSAL?
PORQUE EU IMPLICO COM O TÊNIS BRANCO
TENDÊNCIA :: OS ÓCULOS PEQUENOS E VOCÊ
TENDÊNCIA DE INVERNO 2018 :: TARTAN

QUÃO IMPORTANTE É A MAQUIAGEM PARA O SEU CONTRASTE?

Sem categoria
06/06/2017

Eu não sou dessas pessoas que prega que maquiagem é item obrigatório. De forma nenhuma. Cada um é livre para escolher e eu mesma não uso maquiagem todos os dias. Mas a gente sabe que faz uma grande diferença na vida profissional – e salário, rs. Por isso eu acho válido usar essa ferramenta, pelo menos quando for vantajoso, rs. Para algumas pessoas pode ser ainda mais crucial do que para outras, dependendo do contraste

Para pessoas como eu, branquelas e de cabelo escuro, por exemplo, se a sobrancelha e os cílios não tiverem a mesma presença, os traços podem ficar apagados. No visual geral, o cabelo pode acabar ofuscando o rosto. Nesse caso é possível que exista um descompasso no contraste. Já aconteceu de eu sugerir a algumas clientes um ajuste sutil na cor do cabelo (uma possibilidade). Mas para quem não gosta de se aventurar em tintura, a melhor solução ainda é um lápis e rímel. 

Não falo maquiagem de pele completa, olho e boca. Falo apenas em relação ao contraste. Realçar a linha dos cílios e da sobrancelha mudam completamente a expressão. Aprendi isso até na aula de desenho da faculdade, rs. Com esses traços marcados, o olhar e a fisionomia têm muito mais vida. E isso serve para qualquer nível de contraste, mas é ainda mais relevante para as mulheres de alto-contraste. 

Maquiagem contraste gabriela ganem Consultoria de imagem analise cromatica

Sutileza que vai longe

Se eu fosse passar apenas 3 produtos antes de sair de casa, eles seriam um pó na pele, um rímel e uma sombra na sobrancelha. O quarto seria um batom, mas esse não vem ao caso. Por isso eu não hesitei (mentira, tive medo um tempão, mas eu sempre quis) em fazer a micropigmentação na sobrancelha. Esse vai ganhar post ainda, mas quem fez a minha foi a Mônica Pias (tel: 21 99871-3950). Graças ao pigmento, fico com os traços mais presentes em meio ao cabelo, rs. 

Voltando à coloração, para quem tem alto contraste, mas nem tão alto assim na sobrancelha e cílios, a maquiagem pode ser bem determinante. Claro que é possível ficar meio abatida em qualquer contraste, acontece. Mas quando há essa discrepância entre o cabelo e os demais pêlos, a chance é maior, rs. Por isso, essa pitada de make pode fazer muita diferença. 

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

ORGASM DA NARS :: UM BLUSH UNIVERSAL?
A COR DO BATOM DA NIINA SECRETS PARA A MAC
CABELOS BRANCOS :: QUANDO É A HORA?
ANÁLISE DOS LOOKS DA PREMIERE DE AVENGERS 3