Uma das principais coisas que me perguntam quando falo sobre Análise Cromática é se a cartela de cores pode mudar ao longo da sua vida. Eu entendo a preocupação, principalmente quando a pessoa tem medo de receber uma cartela com cores que não gosta. Além disso, não é um serviço barato para ter que ficar fazendo o tempo todo. Por isso, a boa notícia é que a sua cartela vale para a vida toda! Isso quer dizer que sua coloração não vai mudar de forma nenhuma? Não exatamente…

Analise cromatica cartela de cores

A sua estação da Análise Cromática é sua para o resto da vida. Eu vou ser Inverno Puro (Frio, Verdadeiro em outras nomenclaturas) até eu morrer – e quem sabe até por um tempo depois, rs. Mas supondo que eu decida ficar loira. Ou que eu resolva ficar grisalha em algum ponto da minha vida. Ou ainda que eu queira ficar bronzeada daqui para frente… A cartela não mudará. Mas e o contraste

Não se esqueçam do contraste! Se a Xuxa pintar o cabelo de preto amanhã (não recomendo) esta dimensão vai mudar completamente. Mas ainda assim, a sua cartela de cores não vai mudar. Ou seja, análise cromática pode ser feita uma vez só e fim. Por isso eu acho que o investimento vale tanto a pena. 

Por outro lado, se você já fez mais de uma Análise Cromática e o resultado saiu diferente em uma delas, algumas coisas podem ter acontecido. A principal coisa que pode acontecer é uma atualização da metodologia. Quando eu comecei eram apenas 4 estações. Hoje, são 12 cartelas de cores disponíveis no método sazonal expandido. A mudança se deu à inclusão dos tons neutros na roda de cores. Antes eram todos guiados pela temperatura em primeiro lugar. Hoje existem outras opções de característica predominante, desde que o subtom da pessoa seja neutro. Então considere que há mais de um sistema de análise. 

Outra possibilidade é que alguma Análise Cromática esteja errada. Por isso é muito importante fazer o seu teste com um profissional de confiança e experiente (se possível). Não é uma tarefa fácil fazer um diagnóstico de cores. Então erros podem acontecer, sobretudo com os menos treinados. Escolha com sabedoria.

Sobre o contraste, caso o seu mude, basta migrar dentro da sua própria cartela de cores para tons que coordenem melhor com seu nível de contraste do momento. E não esqueçam que vale para maquiagem, roupa, acessórios e tudo o que está próximo ao rosto. Tem mais dúvidas sobre Análise Cromática? Pergunte nos comentários!

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

Neste fim de semana rolou o casamento dos apresentadores Ticiane Pinheiro e Cesar Tralli em Campos do Jordão. A festa estava recheada de famosos e algumas notórias fashionistas, como a musa Sabrina Sato. Seu Dolce & Gabbana acetinado dividiu opiniões – no instagram e nas enquetes que eu fiz (por mais que a do facebook tenha sido meio falha, rs). Mas para mim não resta dúvida: o vestido foi um grandessíssimo deslize para ela que costuma ter um bom histórico.

Sabrina, se algum dia você cruzar com este post, saiba que eu te amo. Me perdoa! Mas voltando ao vestido, meu maior problema com ele é a cor. A cor e o tecido… Que agravou ainda mais o fator coloração. Eu não tenho como afirmar qual é a cartela da Sabrina Sato sem uma Análise Cromática. Mas existem algumas coisas que ficam bem evidentes quando dão certo ou errado. Neste caso, eu acredito que está bem nítido o quanto essa peça não funcionou para ela…

Azul versus Dourado. Qual é o seu preferido? Escolhi o dourado porque eu achei este tom de azul/prata muito frio e claro para ela. Desta vez fiz o Toscoshop no celular, então não está muito caprichado, rs. Não reparem! Mas só de dar uma “esquentadinha” na cor, a expressão dela já mudou bastante. Esta cor também é um pouco mais escura, o que ajuda a reduzir o impacto do tecido. Na versão original o vestido ofusca o seu rosto, chamando muito mais atenção. Cor clara, fria e brilhante não parecem ser traços da Sabrina Sato que conhecemos, né? Ainda mais com um contraste tão baixo.

Além da cor e do tecido, apesar de ser um legítimo Dolce & Gabbana, eu jamais diria que esse modelito vale o sobrenome. Ficou faltando a tal Cara de Caro que eu vivo falando. Não passa uma aparência muito sofisticada, apesar dos múltiplos dígitos que deve valer. Não é à toa que uma leitora (que permanecerá anônima) comentou comigo que era muito “Djalma Noivas”. O cetim é um tecido com um histórico ruim – e passou anos no limbo por conta disso. Em vestidos de festa é melhor evitar o material em modelagens muito sexy ou em cores muito vibrantes

Pelo menos garantiu o buquê

Mas tudo estava ruim no vestido da Sabrina Sato? Não. Eu dou uns pontos para a modelagem, que vestiu o corpo dela muito bem. O mérito é do drapeado que, como já falei, é o melhor amigo da mulher. Apesar de não ser nada no meu estilo, ele até que vestiu direito e valorizou o corpão. Mas sempre fica a dúvida se não é a Sabrina quem está valorizando o vestido, rs. O que acharam?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

E azul não é a cor mais quente, rs. Quem é minha cliente sabe que eu não tiro o marinho da boca… Mas não é uma preferência pessoal (apesar de amar e ser altamente adepta) e sim uma estratégia de coloração. Como já falei algumas vezes, ao contrário do que o mundo inteiro prega, preto ou branco não são cores universais. Eu sei que parece triste, mas não é! Quando a gente aprende a usar as demais cores, preto e branco quase não fazem falta, ainda mais sabendo que eles não nos caem bem. 

E qual é a cor clássica mais básica depois do arroz-feijão? É o marinho! Seguido dos notórios bege, marrom (#freemarrom) e cinza. Se você entrar numa loja, olhar um cardigã, blazer, calça tradicional e afins as duas primeiras cores oferecidas serão preto e branco. Muito provavelmente a terceira vai ser marinho. Não é só que o danado é muito elegante – porque é extremamente sofisticado a meu ver. E também não é só porque veste bem – e, de fato, cai que é uma maravilha. Além disso tudo o azul-marinho tem um super poder oculto: ele combina com absolutamente tudo. Eu disse TUDO

  azul marinho analise cromatica consultoria de imagem gabriela ganem

Qualquer cor sólida que você imaginar funciona perfeitamente com o marinho. Amarelo? Roxo? Verde? Lilás? Ocre? Mostarda? Fúchsia? Grená? [Insira aqui uma cor]? Tudo fica ótimo com o marinho! Todo o arco-íris e seus descendentes. E não pensem vocês que isso não inclui os demais clássicos, como o próprio preto e/ou branco. Aliás, quem rejeita a mistura de marinho com preto ainda será convertido por mim (mas não tenham medo, porque somos uma seita moderada e gratuita, rs). Amo preto com marinho

azul marinho analise cromatica consultoria de imagem gabriela ganem neutros

Mas não é só isso! Além de ter a versatilidade máxima, elegância e bom caimento, o marinho é uma cor praticamente universal, do ponto de vista da coloração pessoal. Como? Vocês sabem que existem cores neutras na coloração, certo? O azul marinho é uma das cores que consideramos ser um meio-termo certeiro entre o quente e o frio. Some isso à teoria dos contrastes e vai entender como essa cor pode ser um coringão! 

azul marinho analise cromatica consultoria de imagem gabriela ganem 2

Para alto contraste, como eu, marinho é uma cor escura e me complementa. Para médio contraste, a cor não destoa tanto assim da pele e demais atributos. Para quem é baixo contraste, funciona como um preto muito melhorado. Não é à toa que eu vivo fazendo mudanças do preto para o marinho no Instagram. E quem irá dizer que não é um upgrade? Observe o caso da Doutzen Kroes:

Esta mulher já nasceu uns dez passos adiante da perfeição. Mas mesmo um anjo esculpido como Doutzen fica prejudicada quando a cor errada entra em cena. As duas fotos são iguais, só alterei o vestido. Conseguem ver como no preto a pele dela fica mais amarelada e os olhos não têm tanto brilho? Em compensação, com o azul marinho os olhos se acendem e a pele ganha viço, além de um tom mais bonito. Percebem também?

Alguma dúvida de que essa cor é um colosso? Agora que ficou comprovado, preciso fazer um adendo, com uma anedota. Uma vez falei sobre esses atributos para uma amiga, que mais tarde se tornou minha cliente. Quando abri seu armário, mais da metade das roupas era azul marinho. E a culpa era parcialmente toda minha. Então, antes que alguém cometa o mesmo excesso, lembrem de que é muito bom sim, mas como cor de base, alternativas para branco e preto. Não é para sair com ela sempre da cabeça aos pés, ok? rs.

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS