Uma das principais coisas que me perguntam quando falo sobre Análise Cromática é se a cartela de cores pode mudar ao longo da sua vida. Eu entendo a preocupação, principalmente quando a pessoa tem medo de receber uma cartela com cores que não gosta. Além disso, não é um serviço barato para ter que ficar fazendo o tempo todo. Por isso, a boa notícia é que a sua cartela vale para a vida toda! Isso quer dizer que sua coloração não vai mudar de forma nenhuma? Não exatamente…

Analise cromatica cartela de cores

A sua estação da Análise Cromática é sua para o resto da vida. Eu vou ser Inverno Puro (Frio, Verdadeiro em outras nomenclaturas) até eu morrer – e quem sabe até por um tempo depois, rs. Mas supondo que eu decida ficar loira. Ou que eu resolva ficar grisalha em algum ponto da minha vida. Ou ainda que eu queira ficar bronzeada daqui para frente… A cartela não mudará. Mas e o contraste

Não se esqueçam do contraste! Se a Xuxa pintar o cabelo de preto amanhã (não recomendo) esta dimensão vai mudar completamente. Mas ainda assim, a sua cartela de cores não vai mudar. Ou seja, análise cromática pode ser feita uma vez só e fim. Por isso eu acho que o investimento vale tanto a pena. 

Por outro lado, se você já fez mais de uma Análise Cromática e o resultado saiu diferente em uma delas, algumas coisas podem ter acontecido. A principal coisa que pode acontecer é uma atualização da metodologia. Quando eu comecei eram apenas 4 estações. Hoje, são 12 cartelas de cores disponíveis no método sazonal expandido. A mudança se deu à inclusão dos tons neutros na roda de cores. Antes eram todos guiados pela temperatura em primeiro lugar. Hoje existem outras opções de característica predominante, desde que o subtom da pessoa seja neutro. Então considere que há mais de um sistema de análise. 

Outra possibilidade é que alguma Análise Cromática esteja errada. Por isso é muito importante fazer o seu teste com um profissional de confiança e experiente (se possível). Não é uma tarefa fácil fazer um diagnóstico de cores. Então erros podem acontecer, sobretudo com os menos treinados. Escolha com sabedoria.

Sobre o contraste, caso o seu mude, basta migrar dentro da sua própria cartela de cores para tons que coordenem melhor com seu nível de contraste do momento. E não esqueçam que vale para maquiagem, roupa, acessórios e tudo o que está próximo ao rosto. Tem mais dúvidas sobre Análise Cromática? Pergunte nos comentários!

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

O ano mal começou e já temos uma tragédia nacional. Anitta ficou loira! Muito loira. Dramaticidade à parte, fiquei bem contrariada. Não são luzes ou uma leve iluminada… É loira mesmo. Essa conspiração do descolorante tem que acabar! A coloração pessoal do mundo não vai sobreviver a tanta rebelião. Claro que cada um decide o que fazer com as próprias madeixas – e acho que ninguém está em posição de dizer a Anitta o que fazer, rs. A mulher é uma máquina! Mas do ponto de vista da cor e minha relação com elas, achei um desperdício.

Anitta loira

Espero que ela tenha recebido muitos e muitos dígitos para tal transformação. Afinal, a mudança foi para a campanha de tintura da Niely. Mas eu acho que, embora tenha chamado a atenção para a marca, esse tipo de ação foi meio que um tiro no pé. Além dos fios terem ficado bem sacrificados, o resultado não agradou a muita gente não… Acho que não tinha necessidade ou benefício em deixá-la tão loira. Não há fio que resista. Sem contar que o tom ficou bem equivocado para ela. Ps: sabiam que Niely Gold é surpreendentemente bom? Não que isso venha ao caso, mas o bicho deixou meu cabelo lindo e achei que valia dividir. Só mudaria a fragrância que é bem doce.

Não sei exatamente qual é o tom exato do novo cabelo. A cada foto o resultado aparece um pouquinho diferente. Ainda assim, já dá para ver que o tom é claro demais. Felizmente, sobrou um pouquinho de raíz escura para amenizar os efeitos. Mas não foi o suficiente para preservar mais seu contraste. Anitta ficou um bocado abatida.

 

A post shared by anitta 🎤 (@anitta) on

No momento atual, em que tem tanta gente se inspirando nela – inclusive eu com meu próprio Xeque-mate – acho que não foi uma boa escolha. Claro que eu entendo, afinal ela deve ter recebido muitos dígitos (assim espero) e no fim das contas é só cabelo. Ele cresce alguma hora, rs. Anitta disse que vai manter assim até abril. Então, já que não tem volta agora, minha sugestão é um pequeno grande ajuste na medida do loiro e da raíz:

anitta loira

Original x Toscoshop

Se a mudança valeu de algo, no mínimo serviu como um exercício para a nossa tag capilar favorita! O que eu teria feito nessa transformação teria alguns ajustes no tom, na profundidade e na altura do loiro. Na minha versão #ToscoshopDaGabi o loiro só entraria mesmo até a altura dos olhos. Além disso, teria optado por um tom mais escuro e definitivamente mais quente (supondo que esta foto da esquerda represente a cor real). Eu entendo que a proposta é a tintura caseira, de uma cor só, chapada. Mas acho que com um tutorialzinho para as consumidoras já resolvia o dilema da aplicação mais porcionada, rs. 

Anitta morena poderia ser filha da Anitta loira com essa discrepância de viço

E como eu sei que vão me perguntar qual é a minha versão capilar favorita da Anitta, deixo esta bela foto dos seus fios na cor natural, levemente iluminados com um castanho mais claro. As luzes deram um efeito de profundidade bacana, sem baixar seu contraste natural e complementando bem a sua coloração. Ótima solução para morenas que querem um borogodó sem precisar sucumbir à conspiração do Blondor, rs. Anitta, eu imagino que você nunca vá ler este post. Mas se chegar até você de alguma forma, me perdoa! Te admiro muito e amo suas músicas, tá? Falo porque quero seu bem! O que acharam da nova Anitta? 

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

05/01/2018

Já faz um tempinho que não divido um look meu por aqui… E esse é antiguinho, mas é charmoso, pelo menos eu acho – e por uma boa causa. No mês passado eu participei do MAC Care, o evento mundial da marca para o World Aids Day. Estive na loja para atender leitoras e clientes na ocasião onde o lucro das vendas da linha Viva Glam é revertido integralmente para instituições que cuidam de pessoas com a síndrome. Muito bacana!

Fui fazer uma degustação de Análise Cromática na loja, para ajudar as moças a escolher o seu melhor batom. [Aliás, muito obrigada a todas que foram me ver! Fiquei extasiada]! Para atender na MAC eu teria que ir toda de preto – e com uma roupa que me desse certa mobilidade. Por isso, fui mais minimalista mesmo. Mas sempre tem um jeitinho de contornar, rs. Com a falta da terceira peça, acabei usando uma versão de blusa que vale por duas:

Blusa: comprei fora | Calça: Mixed | Bolsa: Manufact | Colares: Camila Klein

A blusa com gola e punho de outra cor já dá uma informação a mais, como eu gosto. Como vocês sabem, eu sempre prefiro usar colorido com colorido. Mas já não lembro se eu dividi aqui que eu faço o inverso com cores básicas. Criei o hábito de usar cores consideradas neutras com outros neutros. Preto, branco, bege, cinza, marinho… Nesse caso, ainda rolou uma monocromia do preto, que emagrece duas vezes, rs. Além de alongar com uma cor só, o tom escuro dá aquela afinada.

Usei com essa calça que tem o melhor caimento do mundo. Veste como uma luva e deixa tudo no lugar! É o modelo “Claudia” da Mixed, que vende lá há milênios. Ela é bem amiga! Nos pés eu coloquei uma sandália nude, porque eu prefiro usar calça flare com sapato aberto. Não sei explicar bem o motivo, acho que é uma implicância pessoal. Então não interpretem como recomendação… A menos que dividam a opinião, rs.

Aproveitei a ocasião para usar um dos batons da linha Viva Glam da MAC. Este é o batom assinado pela atriz Taraji P. Henson. Ia usar só na loja, mas acabei gostando tanto que comprei e levei para casa, rs. Não fica um complemento bonito com o verde da pedra e da bolsa? Vocês sabem que eu amo a dupla verde e rosa, né? A ação já acabou, mas pode comprar Viva Glam o ano todo que ainda tem parte da renda revertida para a causa. Gostaram do look?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS