04/07/2017

É chegada a hora de liquidação. As lojas já começaram a reduzir seus preços e a anunciar promoções desta temporada. Ouso dizer que os descontos estão mais fartos e sedutores que o habitual. Um dos efeitos da crise, certamente. Mas o que poderia ser visto como algo vantajoso, também pode te levar a cair em cilada…

  

Vocês sabem que eu sempre prego o consumo comedido, sem exageros e essencialmente estratégico… Salvo aqueles casos de amor absoluto, rs. O problema durante a liquidação é que o preço relativamente baixo pode fazer a gente arremessar a racionalidade pela janela. Principalmente quando se depara com um “de R$599,00 por 159,00“. Mas não é porque o preço baixou que a peça se torna melhor para você, né?

A liquidação pode ser sim maravilhosa. Eu mesma pretendo aproveitar o momento e adquirir umas peças para mim – inclusive, procura-se blusas! Este eterno dilema da falta de blusas… Mas voltando ao assunto, tomando alguns cuidados, dá para evitar ciladas e se dar muito bem com os descontos e promoções desta ocasião. E isso é importante porque mais vale uma roupa de 200,00 que você vai usar do que uma de 100,00 encalhada, certo?

Está em bom estado? Liquidação é mesmo maravilhoso. Mas não podemos esquecer que estamos lidando com as sobras. E isso não é problema… Mas pode haver um bom motivo para que isso tenha acontecido com elas. Ontem eu tentei pegar uma blusa para uma cliente e absolutamente todas estavam manchadas de maquiagem. Fiquem atentas!

Se você não tivesse visto o quanto ela custava antes, ainda acharia o preço bom? Esse lance de “De … Por…” É feito para nos balançar! Pondere se ela vale mesmo o quanto custa agora. 

Tenha um orçamento. Liquidação pode render ótimas oportunidades, até demais. Tenha um limite em mente e você vai priorizar com mais clareza. 

Experimentou? Eu tenho uma amiga louca que nunca experimenta as peças na loja. #IndiretaDireta. Mas na liquidação muitas vezes as trocas não são permitidas. Além disso, dificilmente o dígito das peças é o mesmo. Ou seja, a cada troca que você faz acaba gastando um pouco mais para completar o crédito. Evite isso!

Está no tamanho certo? “Eu ajusto na costureira depois” é uma frase dita por muitas, mas raramente cumprida. Uma bainha, ok. Até a loja pode fazer isso por você. Mas mudar a roupa de tamanho pode ser mais complicado. Sem contar que costureiras são uma espécie em extinção, né? Existe cada vez menos, infelizmente.

Pelo lado bom, vale aproveitar os descontos da liquidação para ir a lojas diferentes do que você costuma ir. Com os preços mais baixos, talvez algumas lojas mais caras ou sofisticadas entrem no seu patamar de preços e assim você pode buscar algo potencialmente (ênfase em “potencialmente”, não é sempre o caso) melhor e de mais qualidade. Ou até peças mais elaboradas, como um bom blazer, uma blusa de seda, um tricô natural, uma jaqueta de couro, um acessório exuberante… Mas só compre se for mesmo uma boa compra – vale acessar este post também, para mais dicas importantes. 

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

26/06/2017

Outro dia estava assistindo a uma série (Brooklyn 99, é comédia… nada a ver com estilo, rs) e uma personagem apareceu com uma combinação de cores que me impactou: uma roupa de tricô bege e um batom pink! Eu achei o mix inusitado e muito cool ao mesmo tempo. Sem contar que me fez gostar de um batom rosa chiclete – coisa que eu habitualmente não aprecio muito. Desde então fiquei com isso na cabeça e resolvi fazer um post para a gente experimentar. 

roupa bege e batom pink

Pode parecer algo banal, mas eu achei o efeito muito bonito e ousado. Aliás, mesmo soando óbvio, não tem muita foto deste mix dando sopa por aí. Inclusive, depois de um busca extensiva e de poucos frutos, decidi fabricar eu mesma algumas das imagens deste post, usando meu toscoshop. É só para a gente mesmo, acho que ninguém vai ligar. Afinal, as fotos só estão aqui para inspirar… E se eu passei o batom com computação, não faz tanta diferença, rs. 

roupa bege e batom pink roupa bege e batom pinkroupa bege e batom pink

As versões que eu mais gosto são as dos looks monocromáticos – ou com variantes de uma mesma família. Uma roupa bege, caramelo e cáqui, por exemplo, fica bem mais interessante com essa pitada de batom pink. Sai um pouco do familiar, que seria colocar um batom nude, ou vinho (como eu faço quando uso bege, para compensar o contraste baixo da blusa). Outra coisa que eu acho importante observar é o tecido da roupa. O batom rosa em geral não é dos mais elegantes. Por isso eu prefiro quando o look tem um materialou corte mais encorpado ou sofiscticado. Alfaiataria, tricô, seda, cashmere… Acho que todos esses funcionam bem.

roupa bege e batom pink  roupa bege e batom pink roupa bege e batom pink roupa bege e batom pink  roupa bege e batom pink 

O que eu acho bacana de misturar uma cor tão sóbria com um batom pink é que faz um choque de referências. Gosto muito quando rola um conflito entre estilos, com equilíbrio. Sem contar que cria um ponto focal no rosto, o que ameniza um pouco o efeito pálido que o bege pode dar em algumas pessoas (como eu). A maioria dos tons de bege são cores mortais para mim, semi-literalmente falando, já que eu fico sem vida nenhuma, no sentido figurado. [Fiz um nó aí? rs]. 

roupa bege e batom pink

Resolvi fazer um teste com (possivelmente a minha única) peça de roupa bege. Acho que a idéia funciona na prática! Talvez essa seja a primeira e última vez que vocês vão me ver com esse rosa – apesar de eu ter muitas versões da cor na minha cartela. Eu gosto do resultado e faria de novo com um batom pink, mais saturado e mais escuro, que fica melhor para a minha coloração. E com um tricô ou blazer, para ficar mais harmonioso. Já para quem é mais clara que eu (de contraste baixo preferencialmente), talvez esse mesmo tom dê mais certo. Aliás, o nome é “Ih, me deixa” da Maybelline, para as interessadas e ele é baratésimo.

Shop the Post!

O que acham deste combo cromático? Usariam ou passam? Eu acho que é uma ideia de execução super simples e com um resultado de efeito super elaborado! Eu adorei. A pergunta que resta é: será que meu toscoshop passou no teste? Vocês conseguem saber em quais fotos eu “passei o batom no computador”? rs.

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

Volta e meia eu me deparo com declarações do tipo “eu sou quente, porque vermelho me cai bem“. Seria maravilhoso se fosse tão simples! Tem pelo menos duas coisas muito erradas com essa frase. A primeira é que não existe só um vermelho. Segundo porque existem vermelhos de tons quentes e frios… Além dos vibrantes e os menos vibrantes, os claros e os escuros.

  vermelho kendall jenner analise cromatica

Ninguém fica bem com todas as versões de uma cor, talvez com a exceção do preto (para quem o tem na cartela). Observe como uma pequena mudança no vermelho da Kendall Jenner, interferem também o tom de pele dela. Eu apenas fiz uns ajustes no vestido e no batom. Ainda assim, ela está de vermelho nas três fotos. Por isso, fica muito difícil uma pessoa determinar a própria coloração a partir de uma afirmação tão genérica. A última versão, a da direita, é um vermelho bem frio, inclusive.

vermelho kendall jenner analise cromatica

Nesta montagem, tudo é vermelho, mas nenhuma cor é igual à outra. Aliás, umas podem até parecer mais claras, mais quentes (etc.) dependendo da cor que estiver ao seu lado, já que elas interagem entre si. No mundo ocidental, no geral, nós nomeamos as cores mais ou menos da mesma forma. Habitualmente, naquelas 12 cores da sua caixa de lápis Faber -Castell. Amarelo, azul, verde, rosa, marrom, laranja… Em outros lugares do mundo, os nomes de cores nem chegam a isso. Tem região e país que só tem 2 com um nome próprio, sabiam?

 

Todas essas cores são rosa, no nosso vocabulário. Mas para falar em coloração, seria mais apropriado usar a abrangência das nomenclaturas dos esmaltes, rs. Por isso é importante fazer a distinção entre cores e tons de uma cor. Além disso, é importante identificar também as características de cada tom. Por exemplo, o “sou fria porque fico bem de turquesa“. Turquesa, apesar de derivada do azul, não é uma cor fria (via de regra) por conta de um alto percentual de amarelo na composição. Eu mesma, que tenho o “frio” como característica principal, não tenho turquesas na minha cartela. 

Tá achando difícil? E é mesmo. Mas derrubando esses mitos, já começa a ficar mais fácil de assimilar a noção de coloração. E é por conta desta complexidade toda que só dá para determinar uma cartela de cores com precisão fazendo uma Análise Cromática. E a cartela, por sua vez, garante que ninguém vá confundir um vermelho pelo outro… 

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS