Acho que eu nunca recebi tanta mensagem e comentário pedindo uma pauta… Fernanda Paes Leme ficou super loira e as pessoas tiveram uma reação bem parecida com as que eu costumo ter, rs. Eu sei que às vezes me acusam de não gostar de cabelo loiro, mas desta vez acho que ninguém vai  questionar quando eu digo que isso não tá bom:

Eu não quero chatear ninguém. Eu sei que a própria Fernanda Paes Leme andou lamentando as pessoas se queixando do seu cabelo novo e eu concordo que é mesmo muito chato. Mas meu papel aqui não é reclamar. Até porque, cada um faz o que bem entender com seu cabelo. Desde que se esteja feliz, está tudo certo. Eu não venho aqui para criticar gratuitamente. A ideia é que a gente use os casos das celebridades como oportunidade de aprendizado. Eu sei que, como virginiana, o lado crítico é algo bem exacerbado e que vem de fábrica, rs. O plano é converter isso em algo bom para todos, inclusive, quem sabe, a própria Fernanda Paes Leme. 

Na minha cabeça não resta a menor dúvida de que ela nasceu para ser morena. Aliás, ela é linda de qualquer forma, mas morena ela é um espetáculo. Ainda assim, eu acho que todo mundo tem que ter direito ao seu loiro. Se bater a vontade fica querendo? Nada disso. Eu sou a favor da expressão pessoal, rs. Se pudessem ser só luzes, melhor, né? Mas se não puder, a gente dá um jeito. 

Primeira questão que tenho com este cabelo novo e que ouvi da boca de muita gente: está muito amarelo, pelo menos na foto. Existe algo de errado com fios amarelos? Por si só, não. Inclusive salvei umas referências sensacionais na minha pastinha de cabelo colorido no Pinterest, que nunca tinha visto igual (apenas para contemplação, fiquem tranquilas que não farei, rs). O problema é quando fica nítido que não foi uma escolha intencional. Além disso, tem a questão do tom de pele. Meu palpite é que a Fernanda Paes Leme tem um tom de pele neutro. Sendo assim, o cabelo amarelo a deixa amarela

   

Aliás, isso é outra coisa que eu gostaria de dizer… Só dá para saber o tom da pele ao certo com uma Análise Cromática, certo? E quantos cabeleireiros vocês conhecem que fazem isso? Exatamente, eu não conheço nenhum. Então não tem como o profissional saber com certeza que a cor não estará adequada. Por isso que eu quero partir em defesa dos profissionais da área e dizer que não é culpa deles. É conhecimento restrito ainda. Não é informação disseminada (ainda, rs). E também não acho que é uma exigência para eles… Embora fosse um ótimo diferencial. Inclusive, já estive no mesmo salão que ela duas vezes e foi tudo muito bom – muito embora eu não pinte o cabelo.

Agora, supondo que a Fernanda Paes Leme tivesse feito uma análise cromática e meu palpite fosse correto, tem mais uma questão com essa cor: está muito saturado e vivo. Já que era para platinar, minha recomendação seria fazer algo mais suave e mais neutro:

Um ajuste minúsculo, mas com efeitos gigantescos, na minha humilde visão. O que eu fiz aqui foi deixar a cor um pouco mais suave e ligeiramente mais fria. Acho que é uma cor mais adequada para uma pele potencialmente neutra. E reparem que não chega a ser muito branco também. Acho que fica um bom meio-termo. Aqui consigo ver que a pele já não está amarelada como antes e o olho até um pouco mais aceso. É uma mudança pequena, mas já funciona melhor para mim. Dito isso, eu não acho que um cabelo tão claro é o melhor para ela. Se o cabelo fosse meu e eu precisasse ficar loira mesmo, seria algo mais próximo disto aqui:

#ToscoshopDaGabi

Minha versão loira da Fernanda Paes Leme é algo bastante mais próximo da cor natural dela, ainda que loira. Fiz um loiro ombré com raíz. Isso porque apesar de o platinado que eu fiz já ser um tom aparentemente mais adequado, ele não considera tanto o contraste. Além de ficar mais harmonioso a meu ver, ainda tem uma manutenção infinitamente mais fácil. Além do olho ter mais brilho e a pele não ficar amarelada, sinto que ganhou mais viço também. Mesmo no platinado que eu editei no Toscoshop a cor muito clara a deixa mais pálida. 

Não sei se vocês vão notar o mesmo que eu, afinal tem a variação de tela para tela. Além disso, é uma foto bem maquiada e produzida. Idealmente, teríamos algo mais ao natural para fazer este experimento. Espero que vocês consigam perceber o mesmo que eu, rs. Moral da história: não está bom, mas não é culpa de ninguém. E no mais, cabelo cresce… Ainda bem! O que acharam da transformação e da alternativa? O que preferem?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS