Estava ontem passeando pelo Pinterest quando me deparei com um look que ganhou meu coração. Era da Emmy Rossum, mas poderia ter sido meu, se o destino tivesse colaborado. Eu sei que já é praticamente e termicamente verão por aqui, mas vamos tirar uns minutos para apreciar a beleza e a genialidade desta produção de inverno?

emmy-rossum-ralph-lauren emmy rossum

Se eu pudesse – e o clima de brasa quente carioca permitisse – eu sairia com um look equestre todos os dias. É meu estilo favorito, sem dúvida. Nada faz eu me sentir mais eu mesma do que uma bota de montaria, ainda que eu só consiga usar por 3 meses no ano. A produção da Emmy Rossum é toda Ralph Lauren, para a inauguração da nova loja de Beverly Hills. Ralph Lauren é uma marca que não tem o mesmo glamour de uma Gucci ou Chanel, mas é uma das que eu mais gosto. A vantagem é que tem uma abordagem mais tangível, como a deste look. 

Mas não escolhi mostrar este modelito aqui apenas por conta da minha preferência pessoal. Meu coração palpitou por dois motivos quando vi a foto: além do estilo equestre, esta roupa é perfeita do ponto de vista da consultoria. Proporção e coloração 100% no ponto! Fico até comovida de ver algo tão certeiro, rs.

emmy-rossum-look-ralph-lauren

A começar pela bota de cano alto na mesma cor da calça. Bravo! Amo este efeito, que deixa pernas bem longilíneas. O sucesso continua no blazer de corte indefectível, com um pequeno volume nos ombros e no quadril, mas com a cintura marcada. Deixa a silhueta dela bem ampulheta. E o comprimento do blazer também é na medida: quando a calça é coladinha assim e sem fechos, eu prefiro que a parte de cima cubra a região conhecida como “capô de fusca” (eita nomenclatura infeliz, rs). 

Na parte da coloração, o azul-marinho é uma cor universal. Para o contraste dela ainda melhor! O bege da blusa pode não ser tão perfeito assim, mas é compensado pelo marinho, pela maquiagem de olho marcado e pelo cabelo escuro solto perto do rosto. Sempre que eu vou usar uma blusa nude ou bege, eu solto o cabelo para proteger o rosto do abatimento, rs. Emmy cuidou de tudo! Vou guardar esta referência para o inverno… Muito embora eu já tenha usado parecido algumas vezes.

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

Olivia Palermo tem o talento de transformar qualquer produçãozinha banal em pauta. Mesmo quando metade do look é uma camiseta branca. Tem feito um calor maligno em Nova York e moça mostra para a gente como não perder o charme mesmo quando o clima parece uma sauna no inferno (e a gente sabe como é difícil). 

look olivia palermo saia branca look olivia palermo  

Eu amei esse modelito, bem fresco e luminoso, com a cara do verão. A parte de cima pode ser apenas uma camiseta branca de algodão (um bom algodão) mas está em harmonia com a saia de fenda dupla, que é bem mais sofisticada. O que faz dela tão elegante é o tecido trabalhado em laise e o cumprimento midi. Os bolsos é que dão uma quebrada nisso. Mas aí entra o salto, que aliás é maravilhoso, Carolina Herrera, e deixa tudo mais arrumado.

O que eu mais gosto aqui é a monocromia do branco – que eu amo – e usando uma cor só de cima a baixo, alonga a silhueta. Outro elemento que eu aprecio é a sandália marrom. Eu sei que é uma cor meio rejeitada, mas para o dia fica tão melhor do que um preto… Mas isso é só uma opinião particular. E ela usa a clutch de dia, como falei no post da Jenna Lyons.

olivia palermo oculos escuros sunglasses

Os óculos dourados são um tanto exagerados, mas acho que numa roupa tão clean, funciona super bem. São da Fendi, o novo modelo, chamado Eyeshine. Gostei desta produção! Ficou especialmente boa com a coloração atual dela, com o cabelo mais claro. Alguns loiros ficam lindos com branco.  Acho que é uma referência que vale salvar para os dias mais quentes. Uma inspiração linda, fresca (graças aos tecidos certos) e elegante para os dias de calor do verão -ou até do inverno, no caso do Rio, rs. Tem mais Olivia Palermo na minha pastinha do Pinterest:

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

A consultoria de imagem bate muito na tecla da silhueta proporcional. Muita gente não dá bola para esta parte e tudo bem, claro. Mas para quem gostaria de saber um pouco mais sobre isso ou até implementar para si, trago aqui um exemplo de como as peças podem sacrificar a harmonia até em uma super modelo:

irina-shayk-silhueta-2

Irina Shayk passeando com seu namorado Bradley Cooper em Paris. Qualquer uma no lugar dela estaria feliz vestindo um saco de batatas furado. Mas apesar de estar tudo perfeito aí, com qualquer look, esse serve de referência para ilustrar o post. Além das variações de tipo físico, vale ficar atenta à proporção de tronco x pernas. Notaram como ela ficou com as pernas curtinhas? Isso acontece porque a jaqueta é bem grandona, enquanto a calça é curta

irina-shayk-silhueta

Esta é uma mulher de 1.78m, mas por essas fotos a gente não diz. Além do ponto de equilibrio entre a parte superior e inferior do tronco, esse combo de maxi jaqueta, calça do macacão em mini flare cropped (e a gente achava que não tinha mais nada para inventar no departamento das calças) e tênis criou a ilusão de que Irina é bem mais curta. Ainda bem que ela é alta. Em alguém pequeno seria ainda mais perceptível. Isso quer dizer que não dá para usar essas peças? De forma nenhuma. Mas talvez não usá-las juntas, rs.  

Se você deseja otimizar a sua altura e de quebra aparentar ter uns quilinhos a menos, fuja da redundância de roupas que não favorecem o eixo vertical da silhueta. Basta equilibrar proporções… Talvez uma espadrilha com o macacão, uma calça longa (ou até mesmo reta) com a jaqueta deixem o resultado mais harmonioso.

Em todo o caso, parabéns para a Irina, por todo o resto! E obrigada pela participação ilustrativa aqui no post, rs. 

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS