07/01/2019

Rolou esta noite o Golden Globe 2019, a primeira grande premiação do ano e o primeiro tapete vermelho que exige um post, rs. O que eu mais gosto dessa festa é que ela reúne não só os melhores do cinema mas também os da televisão – território em que eu ando bem mais ativa. A festa não decepcionou e nos trouxe alguns looks memoráveis. Separei aqui alguns dos meus favoritos com direito a comentários técnicos que explicam um pouco de cada produção:

 

Penelope Cruz estava uma visão no seu Ralph & Russo. Sabem quando eu digo que a maioria das pessoas não fica muito bem de preto? Acredito que Penelope não faz parte desta maioria. Quando a vi na TV com esse vestido ela estava radiante. Além de tudo, tem um laçarote de veludo preto no verso… Nada como um Ralph & Russo para abrir o post do Golden Globe! 

Sandra Oh foi não só a apresentadora do Golden Globe, como ganhou o prêmio de melhor atriz na sua categoria por Killing Eve, que protagoniza. Onde eu posso ver esta série sem piratear? Alguém sabe? Este Atelier Versace caiu como uma luva! Quando eu digo que drapeado é o melhor amigo da mulher, não é exagero, rs. Há poucos dias postei no Instagram sobre orientais e pele fria, o que faria do branco uma boa opção. Não sei se é o caso da Sandra Oh mas não descarto a possibilidade, já que ela ficou bem linda. Sem contar que o contraste estava na mosca.

Falando em contraste, eu sei que a maioria de vocês rejeita looks de baixo contraste… Principalmente em branquinhas. Já eu digo que é justamente em pessoas como Dakota Fanning que é mais fundamental usar cores claras e suaves. Eu adorei seu Armani Privé, que a vestiu muito bem e ainda deixou o rosto dela mais em evidência do que nunca. Uma cor forte demais teria ofuscado os traços dela. Se eu fosse rever algo, seria talvez um tom um pouco menos frio (mas isso é só uma impressão e um palpite).

Lupita Nyong’o é rainha coroada do red carpet e este Calvin Klein corresponde bastante às demandas do título. Franjas e cor! O que mais a gente pode querer? E que cor! E num tom bem simpático para o contraste dela. Sobre o tom, Lupita sempre me deixa na dúvida sobre a cartela dela, então não consigo opinar.

Saoirse Ronan é uma das minhas paixões de tapete vermelho. Eu adoro essa menina! E fico muito feliz que ela siga trabalhando tanto ao ponto de estar nas premiações ano após ano, rs. Esse Gucci de franjas atendeu a todas as minhas elevadas expectativas! O brinco de esmeraldas ajuda um bocado também. Adoro vê-la com essas pitadas de cor. Essa menina é um biscuit fashionista.

Amy Adams achou sua cor neste Calvin Klein. Ficou deslumbrante. Sei que é um tanto minimalista para o gosto popular mas eu achei muito sofisticado e colorido o suficiente para dispensar uma modelagem mais complicada ou tecido elaborado.

Lady Gaga me fez gostar de um look numa cor péssima para ela. Para me fazer superar esse tipo de coisa, não é um vestido qualquer… Seu Valentino lavanda é um colosso – e bem na tendência, rs. Um bolo de noiva que exigiu um salto vertiginoso nela que é mignon. Digno do momento que ela está vivendo (não consigo garantir que não fui influenciada pela minha admiração por Nasce uma Estrela). Aliás, o modelito teria sido uma inspiração de um look similar que Judy Garland usou na primeira versão do filme. Mais um motivo para perdoar a cor. De qualquer forma, o sucesso para mim vai bem além do vestido. Há tempos não era tão impactada por uma jóia como fui por este colar da Tiffany. Que coisa linda! E a cereja no sundae para mim é a maquiagem… Impecável. Amei! 

Essas são minhas escolhas… Talvez eu tenha esquecido alguém, acontece, rs. Mas vocês estão liberadas para puxar a minha orelha. Senti falta de Margot Robbie no Golden Globe. Sei que ela não foi indicada mas espero que ela apareça nas próximas como apresentadora de uma categoria, rs. E vocês? Quais foram suas favoritas?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

07/11/2018

Ontem eu falei no Instagram rapidamente sobre penteados para rosto quadrado (o post sobre formato de rosto esta aqui) e depois abri para perguntas e me surpreendi com a quantidade de gente querendo disfarçar testa grande! Como isso é um assunto à parte, resolvi fazer um post para ajudar quem está querendo atenuar este traço na própria fisionomia. Eu nem sei se todo mundo que se queixou tem mesmo testa grande, né? A gente adora inventar um problema, rs. Ainda assim, a ilusão de ótica tá aí para nos servir e a gente experimentar um pouco para saber melhor. Selecionei 7 opções de corte de cabelo para quem está querendo disfarçar o tamanho da testa. Vou começar pelas opções mais óbvias, as franjas! Afinal, cobrir a dita cuja é a opção mais fácil, né? 

Começando pela franja desfiadinha da Rachel McAdams. Amo que ela tem essa carinha de menina contrastando com traços bem fortes do formato do rosto dela. Por isso, sempre acho que uma franja leve cai bem para ela, trazendo uma leveza. O mesmo acontece para testas avantajadas. Observem que ela não puxa o fio central da franja muito lá de trás… Isso faria a testa parecer maior. 

Franja tipo cortina ajuda a segmentar um pouco a região também. Dakota Johnson tem uma das maiores testas do showbiz e sempre é recriminada por isso, mesmo sendo linda de qualquer jeito. É um mercadinho cruel! Mas eu trago isso apenas para dizer que ela é ótima referência para franjas em geral. A moça sabe o que fazer! Pode ficar de olho nela. 

Inclusive, olha ela aqui de novo, com uma versão lateral desfiada! Funciona super bem também, sobretudo com a raiz mais volumosa nas laterais da cabeça com o cabelo preso. Volume lateral é uma ferramenta importante para testas longas!

Ah, mas eu sou cacheada, como vou ter franja? Melhor ainda! Isso mesmo que você leu: melhor ainda. Lembra o que eu falei do volume ali em cima? Cachos são uma ótima ferramenta neste caso. Sem contar que franja cacheada está tão, tão na moda que não vai ser difícil encontrar um bom cabeleireiro que saiba fazer isso para você. 

 

Cabelo curto? Também não é problema. Um dos cortes mais lindos que eu já vi na vida é esse pixie, famoso joãozinho, da Michelle Williams. Se um dia eu for curta, esperem por este corte. O que eu gosto dele é que não é bem uma franja… Mas é também. E não é, rs. Nele o cabelo fica todo penteado para a frente. Quando fica mais curto, pára um pouco acima dos olhos. Conforme cresce, vira um franjão lateral. Eu amo! E ainda faz aquele volume lateral desejado.   

Não quer franja? Tudo bem. Vamos falar da risca do cabelo. A melhor no caso de uma testa grande é a risca lateral. Isso porque ela ajuda a tirar visualmente uns milímetros do topo da cabeça. Assim fica um pouco mais equilibrado. Só cuidado para não jogar o cabelo e fazer um topetão que crie volume só pra cima.

Assim como o cacheado, o ondulado é excelente opção para fazer um volume lateral que equilibre o tamanho da testa. Um corte mais curto também. O cabelo lisão e longo só vai fazer uma moldura lânguida em volta da testa e ela vai se destacar mais. Se seu cabelo é bem liso, tente usar algum dos outros recursos ou cortar um pouco no comprimento. 

O que acharam? Gostam das sugestões para testa grande? Que outras dificuldades vocês têm com o corte de cabelo?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS

19/10/2018

Color-wheel-color-blocking-analise-cromatica

Todo mundo já deve ter notado o retorno feroz de uma tendência fortíssima de uns anos atrás: o Color Blocking. Para quem não lembra, esta é aquela tendência que mistura colorido com colorido num mesmo look, geralmente de cores bem saturadas. Eu não sei se vocês já me viram falar isso por aqui mas eu habitualmente só uso cor com cor mesmo. Essa história de tom saturado com preto ou jeans não é muito comigo não… Acho que as cores se valorizam muito mais mutuamente e que o preto nem é tão versátil assim. Por isso, acho ótimo ver essa tendência ressurgir com tanta intensidade. A verdade é que isso faz a gente romper com antigos tabus de cores. Isso sem contar que já estamos muito mais preparadas para mergulhar nessa história, agora que temos uma reedição em tão curto prazo. Dito isso, como faz para coordenar cores sem escorregar? Ou pelo menos como faz para sair do quadrado sem quebrar muito a cabeça? A dica que eu trago hoje é um aplicativo que tenho indicado para todas as minhas clientes: o Color Wheel

Color-wheel-color-blocking-analise-cromatica

Cores complementares

Tudo começou quando uma leitora me perguntou qual círculo cromático eu usava e eu sugeri que ela baixasse um aplicativo. Quando fui procurar, gostei tanto do Color Wheel que eu abandonei a imagem salva que eu sempre usava. Primeira coisa que eu gostei nele: tem magenta. O magenta é algo que a maioria de nós chamaria de rosa, rs. Apesar disso é a versão mais pura do pigmento vermelho. Em alguns círculos cromáticos o magenta não aparece ou é bem tímido. Eu não dispenso, até porque é uma das minhas cores favoritas (verde e rosa é meu combo favorito, lembram?). 

A segunda coisa que gostei nele: ele dá combinações complementares, complementares divididas e análogas com o toque de um dedo. Além disso, te dá as combinações nas versões mais diluídas, mais escuras e mais puras. Excepcional. Terceira e melhor coisa: o Color Wheel é totalmente gratuito. Você só paga para remover os anúncios, se quiser. 

Qual é a vantagem de ter isso na mão (ou no bolso)? Nunca mais você vai achar que uma cor viva só combina com uma cor neutra. E vai ficar muito fácil ter ideias… Basta girar e experimentar as opcões do círculo cromático. 

Color-wheel-color-blocking-analise-cromatica

Complementares divididas

Minha única recomendação é ficar atenta ao contraste (e à cartela, claro, se tiver feito sua análise cromática). Para pessoas de alto contraste, como eu, a melhor opção é usar cores complementares. Isso porque, tirando o branco x preto, o maior contraste que existe é entre duas cores complementares. Roxo com amarelo, laranja com azul, verde com magenta… Foi onde eu acho que deu errado para a Mariana Ximenes.

Já para contrastes médios, a melhor opção é usar as cores complementares divididas, que dilui um pouco o impacto. Já para quem é baixo contraste, as cores análogas são mais amigas.  

Color-wheel-color-blocking-analise-cromatica

Cores Análogas

Claro que isso tudo depende do tom, certo? Se eu, que sou alto contraste, quiser usar uma mistura análoga, basta eu usar em uma versão escura ou saturada que faça contraste com a minha pele. O mesmo vale para o inverso em uma pessoa de baixo contraste que pode usar versões suaves de cores complementares, como o pastel, acinzentados ou escuros, dependendo do tom de pele. 

Quem quiser baixar o Color Wheel, pode clicar na imagem que já encaminha direto para a app store. Eu não encontrei a versão dele para Android e acho que não existe ainda. Mas isso não quer dizer que não existam outros aplicativos similares para quem não usa iOS e talvez quem é usuária de Android talvez possa indicar uma alternativa melhor do que eu. De qualquer forma, o que vale é ter uma ferramentazinha dessa na mão para sair do quadrado e para otimizar o armário, né? O que acham?

Beijos,

gabi

POSTS RELACIONADOS